Gravação original do pouso da Apollo 11 é vendida por US$ 1,8 milhão

Fitas estavam com Gary George, um estagiário que trabalhou no Centro Espacial Johnson, da NASA, em 1973

por Soraia Alves

As fitas de vídeo originais do primeiro pouso do Homem na Lua foram vendidas em um leilão, pelo valor de US$ 1,8 milhão. A Sotheby’s, empresa de leilões que realizou a venda, descreve o material como “as primeiras imagens de vídeo sobreviventes e mais precisas dos primeiros passos do homem na Lua”.

A fitas são oferecidas de forma original e inalterada, de acordo com a empresa –“sem restrições, sem contraste e sem remasterização”.

A Sotheby’s tweetou um vídeo que mostra um pouco do conteúdo das fitas.

As imagens originais do pouso da Apollo 11 foram gravadas por duas câmeras – uma Hasselblad e uma câmera de televisão especialmente adaptada da Westinghouse, montada na escotilha do Módulo Lunar para capturar os primeiros passos de Neil Armstrong na lua.

A câmera da Westinghouse foi removida e posteriormente colocada em um tripé na superfície para registrar também as atividades dos astronautas. São as filmagens desta câmera que foram transmitidas para o Parkes Observatory, na Austrália, de onde foram enviadas para a base da NASA em Houston e, finalmente, para televisões em todo o mundo.

A NASA chegou a procurar as fitas originais durante suas preparações para a comemoração do 40º aniversário do pouso na lua, mas, infelizmente, as fitas já haviam sido gravadas com outros projetos. Havia um conjunto restante na forma de fitas Ampex usadas quando Houston recebeu o sinal de transmissão da Austrália.

Essas sobreviventes passaram por uma verdadeira saga, vindo da coleção de Gary George, um estagiário do Centro Espacial Johnson, da NASA, em 1973.

Compartilhe: