Twitter bane mais 10 mil contas da plataforma por fomentarem discórdias políticas

Iniciativa é parte do esforço contínuo do Twitter de remover da plataforma os conteúdos ofensivos e que incitam o discurso de ódio

por Soraia Alves

O Twitter divulgou a suspensão de mais 10 mil contas de sua plataforma. Segundo a empresa, os perfis suspensos tinham o único papel de fomentar a discórdia política de forma global.

A iniciativa é parte do esforço contínuo do Twitter de policiar e remover da plataforma os conteúdos ofensivos e que incitam o discurso de ódio. Com isso, a equipe de segurança da empresa divulgou a remoção de outras 10.112 contas em 6 países, acusada de espalhar ativamente fake news e incentivaram agitação política de forma contrária aos debates saudáveis.

O Twitter também fez questão de mostrar a lista completa com as contas desativadas, especialmente para que os pesquisadores possam analisar a recorrência dos lugares onde elas mais atuam.

Entre os detalhes da lista:

  • O Twitter removeu 267 contas originárias dos Emirados Árabes Unidos e do Egito, todas usadas espalhar fake news principalmente sobre o Catar e o Irã. Outro grupo de 4.258 contas operando só nos Emirados Árabes Unidos também foi removido. Eles abordavam sobre questões como a Guerra Civil do Iêmen e o Movimento Houthi.
  • Na Arábia Saudita, 6 contas vinculadas à mídia estatal do país foram eliminadas por “engajar esforços coordenados para amplificar mensagens que beneficiavam o governo saudita”.
  • Na Espanha, o Partido Popular – partido político fundado envolvido em escândalos de corrupção – foi identificado como coordenador de cerca de 259 contas falsas, que também foram banidas.
  • Foram banidas 1.019 contas afiliadas ao partido político da Alianza PAIS, do Equador. As contas falsas “estavam envolvidas principalmente na divulgação de conteúdo sobre a administração do presidente Moreno, concentrando-se em questões relativas às leis equatorianas sobre liberdade de expressão, censura do governo e tecnologia”.

As remoções marcam, ainda, o primeiro ano dos esforços do Twitter para barrar a disseminação de fake news em sua plataforma. Nos últimos meses, a empresa também divulgou ações importantes na mesma linha, incluindo a remoção de bots russos e, mais recentemente, a suspensão de aproximadamente 200 mil contas na China destinadas a espalhar informações erradas sobre os protestos em Hong Kong.

Compartilhe: