bahia-uniforme-oleo

Bahia usa uniforme com manchas de óleo em defesa das praias do Nordeste

Time vai leiloar os uniformes usados hoje na partida contra o Ceará, e o dinheiro será doado aos grupos que estão ajudando na limpeza das praias

por Soraia Alves

Como manifesto em defesa da preservação das praias do Nordeste atingidas por um vazamento de óleo, o time do Bahia usará um uniforme especial na partida contra o Ceará, que acontece nesta segunda-feira, 21/10.

A camiseta traz manchas escuras, que simulam as manchas de óleo encontradas em diversas praias do país. O time também vai leiloar os uniformes usados na partida, e doará o dinheiro para grupos independentes que estão ajudando na limpeza das praias.

Junto com a ação, o Bahia também lançou um manifesto pedindo a investigação das causas do derramamento de óleo:

O problema é seu. O problema é nosso.

Quem derramou esse óleo? Quem será punido por tamanha irresponsabilidade? Será que esse assunto vai ficar esquecido?

O Bahia é você, somos nós, cada ser humano.

É a forma como representamos o amor, o apego, o chamego, o sagrado, a justiça. O Bahia é a união de um povo que vibra na mesma direção, que respira o mesmo ar e que depende da mesma natureza para existir, para sobreviver.

Jogaremos nesta segunda-feira (21), contra o Ceará, em Pituaçu, com a camisa do Esquadrão manchada de óleo.

Um convite à reflexão: o que faz um ser humano atacar e destruir espaços sagrados? O lucro a qualquer custo pode ser capaz de destruir a ética e as leis que regem e viabilizam a humanidade?

A barbárie deve ser tratada como tal, não como algo natural.

As manchas de óleo começaram a aparecer no litoral brasileiro no fim de setembro, inicialmente na Paraíba, e já se espalharam por 171 cidades de 9 estados do Nordeste. Além de poluir mar e praias, o petróleo cru tem afetado a vida de animais marinhos e cidades litorâneas.

Só na Bahia, as cidades de Salvador, Itacaré, Vera Cruz, Itaparica, Jandaíra, Lauro de Freitas, Conde, Camaçari, Entre Rios, Esplanada e Mata de São João foram afetadas. O Governo do Estado já decretou estado de emergência.

Compartilhe: