https___s3-ap-northeast-1.amazonaws.com_psh-ex-ftnikkei-3937bb4_images_8_5_3_9_22519358-3-eng-GB_Cropped-15681359671092782

Até os protestos de Hong Kong possuem um serviço de streaming agora

Next Film conta com mais de 100 curtas no catálogo e foi criada por equipe de realizadores de ficção-científica chinesa que "previu" em 2015 a onda de manifestações na região

por Pedro Strazza

A onda de protestos que vem acontecendo em Hong Kong definitivamente tem mexido em diversas áreas desde seu início no último mês de março. Além das ações da população na região terem gerado medidas contrárias da Apple e do Twitter, o uso da tecnologia pelos manifestantes tem chamado a atenção nas redes sociais, desde as manobras para combater a repressão policial até aplicativos usados para facilitar a comunicação e coordenação dos movimentos.

O que talvez ninguém esperasse a essa altura do campeonato, porém, é que até serviço de streaming próprio os protestantes conseguissem. Pois esta é basicamente a proposta do Next Film, uma plataforma gerida pela Next Digital e criada pela mesma equipe de produtores responsável pela ficção-científica “Ten Years”, que há quatro anos apareceu no noticiário por bater “Star Wars: O Despertar da Força” nas bilheterias da China e previsto partes consideráveis das atuais ondas de protestos na região.

Com mais de cem curtas chineses disponíveis aos assinantes, a Next Film no caso foi criada justamente para se tornar uma alternativa ao noticiário e redes de cinema locais, que de acordo com o diretor do projeto Jevons Au vem se afastando o máximo possível do caráter controverso das manifestações. “A auto-censura piorou, mas agora com a Next Film temos como nos libertar do medo” declara à Variety o executivo, que serviu como um dos co-diretores de “Ten Years”.

Embora exista uma parte considerável de conteúdo dedicada ao tema, as manifestações de Hong Kong não ocupam sozinho as atenções do serviço. Além de curtas como a “Extradition Bill Trilogy” e “Fight for Freedom: White Nights”, que se dedicam a explicar a origem dos protestos contra a lei que permitiria a extradição de indivíduos na região independente do país em que eles são procurados, há também espaço no streaming para produções como o documentário “Dance Pride” e a comédia “Suprenergic Office”.

Além de Au, o produtor e diretor Ng Ka-leung e o roteirista Thomas Ng atuam como produtores da Next Film.

Compartilhe: