CES 2020: Quibi promete conteúdos no celular que podem ser assistidos tanto na vertical quanto na horizontal

CES 2020: Quibi promete conteúdos no celular que podem ser assistidos tanto na vertical quanto na horizontal

Séries e programas originais foram pensados para funcionar nos dois formatos dentro da plataforma, que espera ser lançado no próximo 6 de abril com mais de 60 conteúdos

por Pedro Strazza

Depois de nada menos que dois anos e meio de desenvolvimento, o serviço de streaming Quibi devem enfim ser lançado oficialmente no próximo dia 6 de abril, o que significa que chegou a hora da companhia começar a revelar ao mundo mais detalhes de sua plataforma. E na Consumer Electronic Show 2020, o fundador e a CEO da empresa Jeffrey Katzenberg e Meg Whitman revelaram o que deve ser um dos principais atrativos do aplicativo desenvolvido para celulares: a possibilidade de assistir seus conteúdos originais independente da orientação do aparelho.

Intitulado “Turnstyle”, a ferramenta divulgada no evento chega a ser assustadora de tão simples: ao gosto do espectador, o celular (ou tablet) pode ser girado de uma orientação vertical para horizontal – e vice-versa – sem que o conteúdo perca o andamento, dado que ele foi elaborado para os dois formatos. A manutenção da qualidade pelo visto se dá pela sincronização do áudio nas duas orientações – e praticamente elimina as tradicionais “faixinhas pretas” das laterais na horizontal.

De acordo com os executivos no evento, todos os programas originais do Quibi foram elaborados para serem vistos em ambas as orientações. Ao Engadget, Katzenberg chegou a declarar que a companhia “criou um manual detalhado” de como manejar a filmagem dos programas sem perder de vista o desafio do formato duplo a partir dos mais de 175 conteúdos produzidos por diferentes cineastas ao longo do último ano, incluindo gente do porte de Doug Liman e Catherine Hardwick.

Haverão conteúdos que inclusive usarão o turnstyle como recurso de interatividade, como o seriado “Wireless” que alternará a câmera da perspectiva do protagonista para a tela do celular usado por ele a partir da ferramenta.

Katzenberg e Whitman também divulgaram na CES que o Quibi terá dois modelos de assinatura, incluindo um com anúncios por 5 dólares e outro sem por 8 dólares, e só estará disponível para aparelhos móveis com Android e iOS. No dia 6 de abril, haverão cerca de 35 curtas de 7 a 10 minutos disponíveis na plataforma e outros 25 programas diários com inúmeros temas e atrações.

Compartilhe: