jack-dorsey-twitter-oct-24

Se depender do CEO do Twitter, a rede social nunca vai contar com um botão de edição

Jack Dorsey volta a citar uso para fins desonestos e origens da plataforma como motivos para a empresa não desenvolver uma função do tipo

por Pedro Strazza

Poucas coisas são tão eternas na internet quanto o desejo dos usuários do Twitter por uma ferramenta de edição na plataforma. É um conto mais velho que o tempo: numa rede social que se fez em cima da necessidade constante por dinamismo, é comum que muito tuíte saia com aquele errinho gramatical ou de concordância besta que faz a pessoa imediatamente se arrepender e querer corrigir a qualquer custo.

Mas o microblog ainda não permite edição de publicações e, se depender dos executivos principais da companhia, nunca permitirá. Em um vídeo de perguntas e respostas para a Wired, o CEO Jack Dorsey voltou a reafirmar que sim, o Twitter continua sem qualquer plano de lançar uma ferramenta do tipo. Veja abaixo, a partir do minuto 2:54.

Além de mandar o básico “A resposta é não”, Dorsey também aproveitou a ocasião para dar alguns detalhes do porquê da resistência da companhia em aprovar uma medida do tipo, declarando que a rede social “começou como um tipo de serviço de mensagens de texto, como o SMS” e que eles “buscam preservar este clima, este sentimento dos primeiros dias” da empresa – e como em qualquer mensagem de celular, uma vez enviada a mensagem não pode ser mais editada.

O executivo também diz que, embora a maioria dos pedidos venha desse apuro para corrigir erros de escrita, existe quem queria a ferramenta para fins não tão bem intencionados como mudar o sentido completo do tweet após as pessoas compartilharem a primeira versão. “Estas são todas as considerações, mas nós provavelmente nunca iremos fazer” encerra Dorsey no vídeo, antes de ir pra próxima pergunta.

Compartilhe: