Apple deixará usuários de iPhone alterarem padrão de apps de internet e email

Tablets da marca também seriam beneficiados pela mudança

por Matheus Fiore

Desde que o iPhone foi lançado e basicamente mudou todo o cenário tecnológico mundial, os usuários do smartphone da Apple são limitados a ter, como padrão de seus aparelhos, o Safari e o Apple Mail para navegar na internet e receber emails. Mais de 10 anos após o lançamento do primeiro iPhone, a empresa capitaneada por Tim Cook parece finalmente estar disposta a mudar essa exigência.

Segundo o Bloomberg, a empresa está considerando mudar suas políticas para adotar um relacionamento mais permissivo com seus usuários. Isso beneficiaria, por exemplo, boa parte das pessoas que utilizam o Chrome e o Gmail como apps de internet e email – e pode significar, a médio ou longo prazo, o fim do Safari e do Apple Mail.

A estratégia protecionista utilizada pela Apple não é nova, mas funciona. A empresa trabalha de forma que todos os seus produtos estejam interligados, para que os usuários se acostumem a utilizar os serviços da Apple para tudo: celulares, tablets, computadores desktop, laptops, iPods, Apple Watch e até mesmo nos aplicativos, como os já citados Safari e Apple Mail, mas, além deles, também com o iCloud, o serviço de armazenamento em nuvem, e o iTunes.

Os concorrentes já adotam uma postura mais permissiva há mais tempo. A Samsung, por exemplo, mesmo que tenha seus aplicativos básicos e até mesmo seu próprio sistema operacional, permite ao usuário alterar para utilizar o Android puro e o Google Launcher, por exemplo.

A novidade, se realmente for posta em prática, deve vir em setembro, na próxima grande atualização do iOS.

Compartilhe: