Airbnb altera sua política de reembolso devido ao coronavírus

Airbnb altera sua política de reembolso devido ao coronavírus

Hóspedes que cancelarem suas reservas receberão um reembolso integral, enquanto os anfitriões não terão que pagar taxas de cancelamento à plataforma

por Soraia Alves

Frente à atual situação mundial de disseminação do coronavírus, o Airbnb está fazendo ajustes em sua política de reembolso mediante cancelamento, na tentativa de equilibrar as necessidades de hóspedes e anfitriões em regiões afetadas pelo novo vírus.

Com a nova Política de Causas de Força Maior, os hóspedes que cancelarem suas reservas receberão um reembolso integral, enquanto os anfitriões não terão que pagar taxas de cancelamento à plataforma.

A política tradicional do Airbnb permite que todas as reservas canceladas dentro de 48 horas após a confirmação do pedido recebam reembolso total. Após esse período, cabe aos hosts determinar a sua própria política de reembolso, que variam de flexíveis a rigorosas. Além disso, quando uma reserva é cancelada, a plataforma cobra uma taxa de 3% do anfitrião. Na atual situação, é justamente essa taxa de serviço que será devolvida aos hosts pela empresa.

O Airbnb diz ainda que recompensará os anfitriões que forem mais flexíveis ou generosos em relação às cobranças de reembolsos dos hóspedes que cancelarem suas viagens, colocando esses lugares em destaque nas listagens a fim de impulsionar novas reservas. “Quando uma crise como o coronavírus ocorre, sabemos que hosts e hóspedes são afetados”, afirmou o Airbnb em comunicado.

As diretrizes atualizadas valem para hóspedes e anfitriões em regiões severamente afetadas pelo surto, incluindo China, Itália e Coréia do Sul, além de qualquer pessoa que seja afetada pelas restrições oficiais causadas pelo coronavírus, como cancelamento de voo, deveres médicos ou de controle de doenças, ou casos suspeitos ou confirmados de COVID-19.

“Embora esteja claro que o coronavírus terá um impacto em toda a indústria de viagens e turismo, acreditamos que as viagens se recuperarão a longo prazo”, afirmou o Airbnb.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link