covid19b9

Por onde se informar sobre a pandemia do coronavírus sem cair nas fake news?

Um apanhado de pontos da internet nos quais você pode confiar para se atualizar sobre o COVID-19

por Matheus Fiore

Em uma crise mundial como é a do coronavírus, é esperado que muitas pessoas mal intencionadas aproveitem-se da situação para espalhar medo e desinformação, principalmente na era das fake news. O objetivo dessa postagem é reunir fontes seguras de informação e de dicas para evitar o contágio e se manter saudável diante do cenário caótico que se avizinha.

A lista deve ser atualizada assim que novas formas de divulgação científica e sanitária estejam disponíveis, ajudando assim a melhor informar o leitor sobre a pandemia do coronavírus.

Aplicativo Coronavírus – SUS

O Ministério da Saúde lançou recentemente o app Coronavírus – SUS que traz informações sobre o COVID-19, incluindo prevenção e notícias sobre a pandemia. O aplicativo possui até mesmo um mapa que identifica os postos de saúde mais próximos, além de ajudar a identificar sintomas.

Para baixar na Google Play Store, clique aqui. Já na App Store o link é este.

Drauzio Varella

O conceituado médico paulista é referência na área da saúde e tem feito, tanto no jornalismo quanto nas redes sociais, um importante trabalho para conscientizar a população sobre a trajetória e os perigos do COVID-19.

Um dos principais portais é o seu canal no YouTube, mas outra boa opção é o site do médico.

Ministério da Saúde

Principalmente por meio de suas redes sociais – já que o site está instável e de difícil acesso nos últimos dias – o Ministério da Saúde tem sido ativo na educação da população sobre a crise com o COVID-19. O órgão tem usado sua conta oficial no Twitter para postar informações sobre prevenção, grupos de risco e as últimas atualizações sobre o coronavírus no Brasil.

Estadão, Folha de São Paulo, G1 e O Globo

Os principais veículos de imprensa do Brasil têm feito uma cobertura hercúlea para manter o público informado sobre a pandemia. Alguns desses veículos removeram até mesmo a limitação de matérias para não-assinantes, a fim de ajudar a espalhar informações e notícias importantes sobre o COVID-19. Uma boa opção para acompanhar estes veículos é segui-los nas redes sociais, onde muitos desses portais publicam as notícias em tempo-real.

A Folha tem até mesmo uma página dedicada a atualizar, em tempo real e 24 horas por dia, com informações sobre o coronavírus no Brasil e no mundo.

O jornal O Globo, por exemplo, divulgou até mesmo um guia informativo em PDF muito útil para entender a crise e evitar o contágio.

No Twitter: Estadão, Folha de São Paulo, G1 e O Globo

No Instagram: Estadão, Folha de São Paulo, G1 e O Globo

Biólogo, cientista e influenciador Átila Iamarino

Conhecido por suas participações no canal Nerdologia e no podcast Nerdcast, Átila tem sido umas das figuras da internet mais empenhadas em informar o público sobre as últimas descobertas relacionadas às pesquisas sobre o novo coronavírus.

Para ajudar a espalhar informação e combater as fake news, Átila criou um canal no Telegram chamado Explicações Sobre Coronavírus. No canal, você encontrará constantes atualizações em formato de artigos, vídeos (tanto externos quanto gravados no próprio Telegram) e documentos. Para acessar o canal, clique aqui, ou procure o link no Twitter do Átila.

Uma das partes mais úteis do trabalho de Átila é que, por ele disponibilizar os vídeos no Telegram, ele facilita que você faça download e envie para todos os seus amigos e familiares por quaisquer aplicativos que quiser, facilitando o combate às fake news e a propagação de informações valiosas sobre a crise.

Sociedade Brasileira de Infectologia

A SBI é uma das maiores autoridades do país quando se fala em infecções. Por isso, acompanhar seu site e suas redes sociais (Facebook e Instagram) é uma boa escolha para manter-se antenado às últimas novidades relacionadas ao COVID-19. A SBI também possui um Twitter, mas este não é atualizado constantemente, e publicou no último dia 13 de março um informativo sobre o novo coronavírus

Compartilhe: