Demo da Unreal Engine 5 no PlayStation 5 mostra que o visual da próxima geração de consoles é mesmo surreal

Engine da Epic Games introduz novos recursos que aumentam capacidades relacionadas a pontos de luz e quantidade de partículas por cena nos games

por Pedro Strazza

A Epic Games anunciou na manhã desta quarta (13) a nova versão de sua tradicional game engine, a Unreal Engine 5 (UE5), para a próxima geração de consoles, e o visual sem dúvida é algo de outro mundo. A companhia soltou o trailer de uma demonstração de nove minutos que apresenta todas as possibilidades do software, que deve estar disponível para uso tanto no PlayStation 5 quanto para o Xbox Series X.

Rodado no vindouro console da Sony, a demo intitulada “Lumen in the Land of Nanite” busca trazer à tona duas das principais novidades da UE5. A de maior destaque é o Lumen, que a Epic definiu na apresentação como uma ferramenta que deve ajudar artistas e desenvolvedores a criar “cenas mais dinâmicas” a partir de pontos de luz variáveis, incluindo aí raios provenientes de sóis e lanternas. De acordo com a companhia, o Lumen “apaga a necessidade de esperar o carregamento de mapas de luz”, o que deve economizar tempo na hora de visualizar o resultado das decisões criativas no desenvolvimento.

O outro diferencial da engine é o Nanite, definido como uma “nova geometria virtual de micropolígonos” que não apenas deve auxiliar os desenvolvedores a criar cenários muito mais detalhados – a nível de “qualidade de filme”, segundo a empresa – mas também aumentar a quantidade de partículas por cena. O truque é que a UE5 não acumula os polígonos por cena, mas gera o número necessário ao desenvolvedor por cena planejada conforme a progressão da fase, uma substituição básica de armazenamento para o formato nuvem que na prática deve elevar ao infinito a quantidade de recursos disponíveis aos desenvolvedores.

Você pode conferir acima a demonstração na íntegra, acompanhada das explicações iniciais do time da Epic Games sobre os novos recursos. De acordo com a companhia, a demo é fruto do esforço combinado de “numerosos times e tecnologias” e não necessariamente reflete o resultado final dos vindouros jogos de PS5 e Xbox X, mas sim mostra a capacidade tecnológica presente e inicial que pode ser explorada pelos estúdios da indústria dos games nos próximos anos.

Compartilhe: