Índia bane TikTok e outros 58 apps chineses por “ameaçarem integridade” do país

Ministério ainda alega que recebeu "muitas denúncias de cidadãos sobre segurança dos dados e quebras de privacidade"; 30% dos downloads da rede social da ByteDance vieram do país

por Pedro Strazza

[Atualizado com o posicionamento oficial do TikTok sobre o caso]

O Ministério de Eletrônicos e Tecnologia da Informação da Índia anunciou nesta segunda (29) o banimento de 59 aplicativos de origem chinesa, incluindo os imensamente populares TikTok e WeChat. De acordo com o India Today, a decisão acontece em vista do governo indiano ter acesso a informações que revelam que os apps estariam envolvidos em atividades “que são prejudiciais à soberania e integridade” do país, além de ameaçar a nação em questões de defesa, segurança e até ordem pública.

O documento liberado para a imprensa indiana ainda declara que o ministério e o Time de Resposta a Emergências de Computação receberam “muitas denúncias de cidadãos sobre segurança dos dados e quebras de privacidade que impactaram nas questões públicas”, além de citar que a medida deve “garantir os interesses dos crores de celulares e usuários indianos”.

[ATUALIZAÇÃO: 03/07, 17h40] Em nota oficial divulgada pela assessoria da imprensa, o TikTok respondeu ao caso declarando que “Embora o governo da Índia tenha emitido uma ordem provisória para bloquear 59 aplicativos, a equipe da ByteDance, de cerca de 2.000 funcionários na Índia, está comprometida em trabalhar com o governo para demonstrar nossa dedicação à segurança do usuário e nosso compromisso com o país em geral”. A companhia ainda comenta que está orgulhosa em “fornecer a centenas de milhões de usuários na Índia – e em todo o mundo – uma plataforma criativa para suas histórias, performances, educação e, frequentemente, uma maneira de ganhar a vida”. [FIM DA ATUALIZAÇÃO]

Esta não é a primeira vez que o TikTok é suspenso na Índia, dado que a rede social da ByteDance teve seu app removido pela Apple e o Google a pedido do governo no ano passado para auxiliar em investigações relacionadas a pornografia. A questão, porém, é que este banimento acontece em meio a um clima de tensão crescente entre os governos indiano e chinês, aquecido depois de um incidente no início do mês envolvendo a morte de 20 soldados da Índia na fronteira entre os dois países – mas ainda não há confirmação se o caso envolve este cenário mais amplo.

O fato é que a ação do governo é um golpe e tanto para o TikTok enquanto negócio, dado que uma avaliação da SensorTower de abril revela que pelo menos 30% dos 2 bilhões de downloads conquistados pelo aplicativo vieram do país. A rede social também se encontra no momento sob investigação de diversas agências federais nos EUA, incluindo a Administração de Segurança no Transporte, o Departamento do Estado e o exército que baniram o seu uso em qualquer aparelho ligado ao governo estadunidense.

Compartilhe: