Sob olhar de astronauta, nova campanha da Johnnie Walker apresenta futuro de esperança

Sob olhar de astronauta, nova campanha da Johnnie Walker apresenta futuro de esperança

Filme se inspira na história do astronauta John Olivas para celebrar o futuro, e também como parte da comemoração dos 200 anos de história da marca

por Soraia Alves

A nova campanha da Johnnie Walker se inspira na história do astronauta John Olivas para celebrar o futuro, e também como parte da comemoração dos 200 anos de história da marca. Hoje com 55 anos, John Olivas já foi ao espaço duas vezes, e são as viagens de volta à Terra e todas as emoções que sentiu ao retomar o seu dia a dia na convivência com amigos e família, bem como as alegrias das coisas simples da vida que foram a inspiração para o comercial.

O filme acompanha a jornada de um casal de astronautas que retorna ao planeta ao mesmo tempo que milhares de outras cápsulas. Traz uma mensagem de otimismo e nos leva a imaginar um futuro cheio de esperança. A visão de Olivas é, na verdade, uma referência ao que poderemos sentir quando a pandemia de Covid-19 finalmente passar. O conceito “Os próximos 200 anos estão apenas começando. Keep Walking” fortalece o positivismo sobre o futuro cheio de possibilidades.

Durante este ano, a marca apresentou algumas ações em comemoração aos seus 200 anos de jornada e o filme, que estreia agora na TV e meios digitais se mantém no ar em 2021. Criado no Brasil pela AlmapBBDO e produzido pela Iconoclast, “Astronauta” será lançado em duração aproximada de dois minutos, com versões reduzidas. A produção contou com filmagens em estúdio e externas. A locução do vídeo é do próprio astronauta John Olivas.

 O roteiro mostra toda a jornada de volta à Terra, com uma grande produção. Imagens da galáxia, a tensão no rosto dos astronautas, a contagem regressiva, tudo é retratado no filme, até que a cápsula espacial finalmente pousa com segurança e então se inicia uma nova história. As cenas espaciais foram parcialmente gravadas em estúdio, usando um painel de LED para simular cenas do espaço – a mesma tecnologia usada em longas-metragens como “Gravidade” – e depois compostas com imagens geradas por computador. Já as externas aconteceram no litoral de São Paulo.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link