fbpx
usa-fascism

TikTok deletou mais de 340 mil vídeos com desinformação sobre eleições dos EUA

Outros 441 mil vídeos foram removidos do algoritmo de recomendação, enquanto central de informação sobre eleições foi visitada 18 milhões de vezes

por Pedro Strazza

O TikTok soltou nesta quarta (24) um novo relatório de transparência que aponta que mais de 340 mil vídeos foram deletados da plataforma por não respeitar as regras da rede sobre desinformação das eleições presidenciais dos EUA de 2020. O número é externo aos 441 mil vídeos removidos da seção Para Você e diz respeito ao volume analisado e moderado pela companhia no segundo semestre do ano passado.

A rede social também diz que sua central de informação sobre as eleições foi visitada um total de 18 milhões de vezes pelos usuários durante o período eleitoral, enquanto 1,75 milhão de contas foram suspensas por usar de “automação” para publicar vídeos. No caso da última, porém, a companhia diz que nem todo perfil deletado por esta causa tinha conteúdo relacionado a desinformação sobre as eleições, escrevendo que “foi importante remover este grupo de contas para proteger a plataforma neste período crítico”.

Na divulgação do relatório, o vice-presidente e gerente de políticas públicas da plataforma nos EUA Michael Beckerman comenta que a empresa “trabalha para manter um ambiente onde todos se sintam seguros para criar, encontrar uma comunidade e se divertir”, além de reforçar o comprometimento da rede social em “ser transparente sobre como manter nossa plataforma segura, porque ajuda a construir confiança e compreensão dentro da comunidade”.

A preocupação segue sendo o futuro do TikTok nos EUA, conforme depois de últimos meses turbulentos o aplicativo agora aguarda uma definição sobre a possível venda regional para a Oracle e o Walmartno momento a negociação está suspensa pelo governo de Joe Biden.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link