esportes-ar-livre-pandemia-estudo-google

Estudo do Google mostra que pandemia aumentou interesse do público por esportes individuais

Buscas por exercícios em casa cresceram duas vezes, além de um aumento no interesse por ciclismo (+144%) e natação (+230%)

por Soraia Alves

A chegada da pandemia em 2020, mudou a relação das pessoas com a prática de atividades esportivas. Para entender essas mudanças, o Google realizou um estudo com 2 mil brasileiros entre 24 e 26 de novembro de 2020. As descobertas foram combinadas com o interesse por diversas modalidades e práticas esportivas na Busca do Google e comportamento no YouTube, além de dados das pesquisas de 2006 a 2020 da consultoria especializada Sport Track.

Entre março e novembro de 2020, as buscas por exercícios em casa cresceram duas vezes, além de um aumento no interesse por ciclismo (+144%) e natação (+230%). Segundo a pesquisa da Sport Track, 39% do público declara ter começado a praticar algum esporte novo no período, com destaque para caminhada (23%), corrida (18%) e bicicleta (10%). O estudo ainda mostra que a porcentagem dos que declaram praticar esportes cresceu de 58% em 2018 para 69% em 2020. 

O estudo do Google também mostra que a saúde e o bem-estar holístico aparecem como as principais razões da prática de esportes e exercícios físicos, muito à frente de questões como estética e hobby. Entre janeiro de 2017 e novembro de 2020, as buscas por meditação e mindfulness cresceram mais de 113% no Google. “Essas práticas fazem parte de uma tendência global do “estar bem”, o que intensifica a procura por formas de se manter saudável e melhorar a qualidade de vida e impulsiona o crescimento do interesse por novas atividades físicas” diz José Melchert, head de negócios para Varejo do Google Brasil.

Práticas ao ar livre se tornam mais populares

O desejo de estar perto da natureza, que já era uma tendência e referência de um bem-estar holístico, ganhou ainda mais importância ao longo da pandemia. O estudo mostra que 41% dos brasileiros se exercitam ao ar livre e 23% buscam artigos para atividades externas. Nesse ambiente, esportes individuais, como surf e skate são os grandes destaques, registrando crescimento de 672% e 550%, respectivamente, nas buscas nos últimos 5 anos.

Apesar de mais ativos, ainda é difícil manter a rotina. 2 em cada 3 brasileiros não estão satisfeitos com suas práticas de exercícios atual, segundo o estudo. Para os entrevistados, as principais barreiras são a falta de tempo (25%) e o cansaço (21%). Na pandemia, 24% do público diz praticar menos esportes e apenas 11% está praticando mais. 

As 5 modalidades que mais cresceram em interesse na Busca do Google entre 2019 e 2020 foram:

  • Ciclismo
  • Skate
  • Squash
  • Handebol
  • Yoga

Novos interesses geram novas necessidades

Segundo o estudo, a frequência da compra de artigos esportivos está diretamente ligada com a frequência da prática de esportes ou exercícios físicos. Aqueles que declaram se exercitar três vezes por semana ou mais são mais da metade (58%) dos que declaram comprar artigos esportivos duas ou mais vezes por mês. A moda também vem sendo influenciada neste processo, à medida que elementos como conforto e tecnologia dos materiais esportivos são levados para o dia a dia. Dentre as motivações para a compra, uma a cada 4 pessoas diz que usa produtos esportivos no dia a dia, não só no treino. 

Com o interesse por novas modalidades e práticas esportivas, também surgem novas demandas dos consumidores. “Essa relação mais plural com os esportes é o momento para as marcas e varejistas expandirem os seus portfólios e relação com os consumidores, oferecendo produtos, conteúdos e experiências que fomentem as novas paixões e práticas dos brasileiros”, diz José Melchert. “Elas têm um papel em ajudar os brasileiros a inserir exercícios e esportes em suas rotinas, seja indoor ou outdoor, promovendo bem estar e qualidade de vida”, complementa.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link