Startup dos EUA cria sistema de alerta para ajudar na distribuição de vacinas contra Covid-19 que sobram

Startup dos EUA cria sistema de alerta para ajudar na distribuição de vacinas contra Covid-19 que sobram

Chamada Dr. B. plataforma funciona como uma espécie de lista de espera, que avisa aos cadastrados quando há vacinas sobrando para serem aplicadas

por Soraia Alves

As vacinas contra a Covid-19 têm algumas características que dificultam a logística de vacinação. Em geral, quando um lote é descongelado para ser utilizado, o conteúdo da vacina deve ser aplicado em até 6 horas para Pfizer/BioNtech e para Oxford/AstraZeneca, e em até 8 horas para a CoronaVac. Com isso, algumas doses de um mesmo lote podem sobrar, caso seja baixo o comparecimento do grupo prioritário a ser vacinado naquele dia. Devido a esse problema, incrivelmente algumas doses de vacinas contra o coronavírus já foram desperdiçadas em muitos lugares, como nos Estados Unidos e no Brasil.

Pensando em ajudar a resolver esse problema, a startup Dr. B criou um sistema de alerta de emergência para as vacinas que sobram. Desenvolvida pelo fundador da empresa ZocDoc, Cyrus Massoumi, a plataforma funciona como uma espécie de lista de espera, que avisa aos cadastrados quando há vacinas disponíveis para serem aplicadas em vez de descartadas. Esse cadastro funciona de acordo com as regras de vacinação de cada estado para os grupos elegíveis do momento.

Quando um dos postos de vacinação informa ao sistema que há sobras das vacinas, a plataforma envia mensagens de texto aos usuários cadastrados com códigos postais próximos ao do posto. As mensagens priorizam os usuários de acordo com as regras do plano de imunização de cada estado. Depois de receber a mensagem, a pessoa tem 15 minutos para confirmar se está disponível para ir até o centro de vacinação e, em seguida, duas horas para chegar ao local e tomar a dose. Caso o indivíduo responda que não conseguirá se deslocar até o local, o sistema envia uma mensagem para o próximo cadastrado da fila de espera, dentro do grupo de prioridade.

A Dr.B já está em funcionamento nos EUA, e mais de meio milhão de pessoas já se inscreveram no sistema. “Estávamos preocupados com o fato de que grande parte da vacina termina nessa confusão no final do dia”, disse Massoumi em entrevista ao The Verge. Segundo ele, a estimativa nos EUA é que entre 20% e 30% das doses de vacinas que sobram são perdidas. Já em relatórios estaduais oficiais, as informações dizem que poucas das doses acabam descartadas, uma vez que as sobras do dia são utilizadas para a vacinação de funcionários internos dos postos ou de pessoas que estejam esperando do lado de fora.

A Dr.B não é o primeiro projeto com o objetivo de criar uma lista de espera para vacinas contra o coronavírus, mas rapidamente se tornou o mais procurado nos EUA. Por enquanto, a plataforma ainda está limitada ao país, e a grande quantidade de acessos tem desestabilizado o sistema. Massoumi reconhece que manter os provedores da plataforma tem sido um esforço, mas que não há nenhum plano para monetizar o sistema, pois ele visa apenas acelerar a vacinação contra a Covid-19. “Estamos apenas tentando fazer com que isso aconteça o mais rápido possível”, diz Massoumi.

Para tentar diminuir a desigualdade já presente na taxa de vacinação dos EUA, onde comunidades negras e latinas estão sendo menos imunizadas, o projeto também lançou uma versão em espanhol do site e está em negociações com empresas como Uber e Lyft para fornecer viagens gratuitas de ida e volta até os locais de vacinação.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link