stacey-abrams Imagem: Audra Melton/The New York Times/Redux

SXSW 2021: Stacey Abrams ressalta como uma boa narrativa promove mudanças na sociedade

Apesar de atraso de 30 minutos, o painel da escritora e ativista política membro do Partido Democrata foi um sopro de esperança em dias tão turbulentos

por Soraia Alves

Uma coisa é fato sobre o SXSW 2021: assim como em sua versão física, também é impossível acompanhar tudo na edição virtual. Sendo assim, mostraremos ao longo da semana alguns dos destaques do festival, mas lembre-se que, com certeza, alguma coisa interessante ficará de fora dessa lista.

Começando pelo keynote do primeiro dia de SXSW 2021, Stacey Abrams, escritora, ativista política e membro do Partido Democrata que virou alvo de Donald Trump no ano passado por seu ativismo pela transparência nas eleições, conversou com N.K. Jemisin, também escritora que explora temas como opressão e racismo em histórias de ficção e fantasia.

Como metade das reuniões que fazemos no dia a dia, a transmissão enfrentou algumas dificuldades técnicas que causaram um atraso de 30 minutos no painel. Depois disso, Janelle Monáe fez uma apresentação especial para iniciar o keynote e então o papo finalmente começou.

A conversa foi bastante focada em como uma boa narrativa tem o poder de dar às pessoas as ferramentas necessárias para promover mudanças efetivas na sociedade. “Centralize a narrativa em torno do eleitor, do cidadão, da pessoa”, disse Stacey Abrams. “Se eles não conseguem se ver sendo vitimados ou se beneficiando, você dá a eles um motivo para não se importarem. Concentre-se em centrar a história em torno das comunidades que não fazem parte da narrativa para que tenham um lugar para serem ouvidos“.

Abrams também ressaltou que falar em mudanças sempre causa uma resposta de oposição em quem ouve. Para ela, a única maneira de mudar isso é mostrar a mesma ideia de uma maneira diferente: “Se uma ideia não está sendo ouvida quando apresentada de uma forma, faça com que ouçam de outra maneira. Pode não funcionar exatamente como você pretende, mas isso não o isenta de sua responsabilidade”, conclui.

Em um momento de tanta polarização social, a democrata acredita que as mudanças estão nas mãos dos indivíduos, especialmente ao responsabilizar os líderes governamentais por seus atos: “Proteste (nas) ruas, proteste nas urnas e proteste (para as pessoas) que são eleitas para o poder. Temos que estar presentes nas mentes e rostos dos responsáveis​​… Parte de nossa responsabilidade não é apenas contar um capítulo, mas voltar e contar o que aconteceu a seguir.”

Para o público que acompanhou o painel, o discurso de Stacey Abrams foi um sopro de esperança em dias tão turbulentos.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link