cover-youtube5

YouTube já removeu 1 milhão de vídeos com desinformação sobre coronavírus

Marca abrange dados de fevereiro de 2020 até hoje

por Matheus Fiore

O YouTube afirmou que já removeu um milhão de vídeos com informações perigosas ou erradas sobre a Covid e a pandemia. A informação foi divulgada após o chefe de produto da empresa, Neal Mahon, divulgar estatísticas da plataforma em uma postagem no blog do YouTube.

“A desinformação deixou de ser algo marginal para ser popular. Não há mais restrição de mundos isolados nos quais há negadores do holocausto ou defensores dos atentados de 11 de setembro. Agora, esses mundos se estendem a todas as facetas da sociedade, às vezes destruindo comunidades rapidamente”, disse Mahon. Outras redes sociais têm seguido o mesmo caminho, principalmente para evitar que novas campanhas anti-vacina se propaguem.

O relatório aponta ainda que as contas com conteúdo prejudicial ou perigoso representam apenas uma pequena porcentagem dos bilhões de acessos que o YouTube recebe. Segundo a empresa, algo entre 16% e 18% das visualizações totais representam vídeos que violam as diretrizes de uso e comunidade da empresa da Alphabet.

Os vídeos inclusos nessa marca de 1 milhão foram removidos do período a partir de fevereiro de 2020 até hoje – ou seja, durante os primeiros meses da pandemia em boa parte do mundo. Esses vídeos eram relacionados a falsas curas e tratamentos, além de afirmações de que o vírus e a pandemia são uma farsa. “Em meio a uma pandemia global, todos devem estar armados com a melhor informação possível para se manterem e manterem seus familiares seguros”, diz a empresa.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link