fbpx
Reprodução – Fast Company

Nova rede social se inspira no Facebook, mas permite apenas 100 posts para toda vida

Plataforma batizada de Minus foi desenvolvida por Ben Grosser, artista e professor da Universidade de Illinois

por Carolina Firmino

Facebook e Instagram que se cuidem. Na contramão das duas redes sociais, que são diariamente acusadas de consumirem tempo e saúde mental de seus usuários, Ben Grosser, um artista e professor da Universidade de Illinois, nos EUA, criou o Minus.  Com o objetivo de ser uma provocação e não um negócio sustentável, ele se baseia em mais de uma década de estudos explorando formas de fazer uma comunicação mais saudável e rica na Internet.

Recentemente, o trabalho do pesquisador se tornou ainda mais relevante, à medida que documentos internos vazados e o testemunho da denunciante Frances Haugen revelaram quanto os negócios de Mark Zuckerberg estão impactando negativamente pessoas de todas as idades. Apesar de “imitar” o modelo do Facebook, o Minus desencoraja o uso constante.

Em entrevista ao Fast Company, Grosser afirmou que  “como empresa, o Facebook está obcecado por crescer cada vez mais”, assim, ele decidiu experimentar a construção de uma plataforma na qual o engajamento e o crescimento não são os objetivos.

No Minus, cada usuário recebe um total de 100 postagens para usar durante toda a sua vida, o que os força a pensar sobre como desejam usar cada postagem. Além disso, não há curtidas ou contagens de seguidores.

Para o Fast Company, Grosser diz que a plataforma tem como intuito estimular a conversa, uma vez que é possível responder às postagens livremente, também não exibe anúncios para gerar receita e não tem os mesmos incentivos que o Facebook para manter os usuários consumindo.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link