Facebook vai excluir recurso de reconhecimento facial

Facebook vai excluir recurso de reconhecimento facial

A tecnologia deixou de ser opcional e chegou para todos os usuários em 2019

por Carolina Firmino

Depois de uma longa batalha envolvendo o direito à privacidade, Meta (antigo Facebook) está descontinuando o recurso Face Recognition do Facebook. A empresa diz que essa mudança já será implementada nas próximas semanas. Com isso, a empresa deixará de usar algoritmos de reconhecimento facial para marcar pessoas em fotos e vídeos e excluirá os modelos que usa para identificação.

O vice-presidente de inteligência artificial da Meta, Jerome Pesenti, afirma que a decisão parte de uma “mudança em toda a empresa para limitar o uso de reconhecimento facial em nossos produtos”. A iniciativa não foi por livre e espontânea vontade. Em Illinois, Estados Unidos, um processo acusou a tecnologia de marcação do Facebook de violar a lei de privacidade biométrica de do estado, levando a um acordo de 650 milhões de dólares em fevereiro. Até 2019, esse era um recurso opcional.

Na atualização, mais de um bilhão de perfis de reconhecimento facial serão excluídos. Além disso, o sistema automatizado de texto alternativo do Facebook para usuários cegos não nomeará mais as pessoas, nem vai sugerir que elas se marquem em fotos ou notificar automaticamente os usuários quando eles aparecerem em qualquer mídia. Pesenti faz um alerta para casos de pessoas com deficiência que utilizam a tecnologia, já que, nesses contextos, ela acaba sendo útil e precisaria ser avaliada

Segundo o site The Verge, por mais que a Meta espere aumentar a confiança do usuário em suas proteções com o fim do recurso, também se dedica a estudos de realidade virtual e aumentada que podem, de fato, comprometer a privacidade, a exemplo dos óculos inteligentes equipados com câmera e lançados em parceria com a Ray-Ban.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link