Facebook e Instagram vão bloquear segmentação de anúncios vinculada a raça, política e outros

Facebook e Instagram vão bloquear segmentação de anúncios vinculada a raça, política e outros

Objetivo é oferecer segmentações mais amplas e evitar situações prejudiciais aos usuários

por Carolina Firmino

A Meta (antigo Facebook) decidiu que, a partir de 19 de janeiro de 2022, algumas funções de anúncios vão mudar e opções de direcionamento detalhado relacionadas a tópicos que as pessoas possam considerar sensíveis não vão mais existir. Segundo o blog da empresa, são aquelas que fazem referência a causas, organizações ou figuras públicas vinculadas à saúde, raça ou etnia, filiação política, religião ou orientação sexual.

Como exemplos do que seriam esses anúncios com direcionamento, a Meta aponta:

  • Orientação sexual (“casamento entre pessoas do mesmo sexo” e “cultura LGBTQIA+”)
  • Causas de saúde (“Conscientização do câncer de pulmão”, “Dia Mundial da Diabetes”, “Quimioterapia”)
  • Práticas e grupos religiosos (“Igreja Católica” e “feriados judaicos”)
  • Alinhamentos políticos, questões sociais, causas, organizações e figuras políticas

Graham Mudd, vice-presidente de marketing e anúncios da Meta, afirma que a empresa ouviu a preocupação de especialistas de que “opções de segmentação como essas poderiam ser usadas de maneiras que levassem a experiências negativas para pessoas em grupos sub-representados”.

Meta enfatiza que as opções de segmentação detalhadas não são baseadas em suas características físicas ou escolhas pessoais, mas no que os anunciantes “acham” você pode estar interessado com base em sua atividade. Por isso, alguns anúncios predatórios podem ser discriminatórios, causar sofrimento mental, influenciar vícios etc.

Mudd diz ainda que sempre há revisões, atualizações e remoções para simplificar o sistema de anúncios, fornecer mais valor para anunciantes e pessoas e reduzir o potencial de abusos. Por outro lado, sabe que essa mudança pode impactar negativamente alguns negócios e organizações, e estão em busca de um meio-termo.

O objetivo, agora, é oferecer segmentações mais amplas. Além disso, a Meta dá dicas para as empresas continuarem alcançando seu público, como anúncios por segmentação local, lista de clientes personalizada e mais.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link