De novo eles: Itaú e Bradesco lideram ranking de marcas mais valiosas de 2021
Imagem: Pilar Olivares/Reuters

De novo eles: Itaú e Bradesco lideram ranking de marcas mais valiosas de 2021

Skol, Brahma e Natura completam o top 5 da lista, que viu crescimento de 7% no valor das 25 marcas mais valiosas

por Pedro Strazza

A consultoria global de marcas Interbrand divulgou nesta sexta-feira (10) o estudo Marcas Brasileiras Mais Valiosas 2021, edição deste ano que avalia as empresas cujas marcas mais impactaram o público durante os últimos doze meses. A pesquisa desta vez repete o top 5 de 2020 e coloca o Itaú e o Bradesco como as companhias com maior valor de marca, estimados desta vez em respectivamente R$ 40,5 bilhões e R$ 27,5 bilhões.

Além dos dois bancos, o topo da lista ainda conta com Skol e Brahma, marcas de cerveja cujo valor gira em respectivos R$ 18,8 bilhões e R$ 12,7 bilhões, e a Natura, na quinta posição com R$ 10,2 bilhões. No restante do ranking, a Interbrand aponta a entrada de duas marcas: a Claro, em 14° lugar com R$ 1 bilhão em valor de marca, e a Hering, com R$ 520 milhões lhe rendendo a 25° posição.

De acordo com a consultoria, o valor combinado das 25 marcas listas soma R$ 144 bilhões, o que de 2020 significa um crescimento de 7%. Entre as empresas que apresentaram maior crescimento de valor há a Magalu (66%), a Lojas Americanas (25%), a Havaianas (16%), a Assaí (13%) e a Renner (12%) – quatro sendo varejistas, representativo do cenário econômico da pandemia.

Você pode conferir a lista completa abaixo.

O CEO da Interbrand, Beto Almeida, ainda aponta que três atributos foram fundamentais para o desempenho das líderes deste ano: direção, coerência e afinidade. “Nossos estudos mostram que ser relevante na vida das pessoas tem sido o grande fiel da balança nas estratégias das marcas que mais se valorizaram nesses novos tempos.”, diz o executivo; “Os consumidores estão cada vez mais atentos na forma como as marcas se posicionam, as causas que elas apoiam e o impacto que geram na sociedade”.

Sobre os métodos utilizados, a consultoria escreve que mais de mil pessoas foram entrevistadas para a edição deste ano da pesquisa, incluindo homens e mulheres de todo o país e acima de 15 anos de idade, pertencentes às classes A, B e C. Foram avaliadas 137 marcas em níveis de conhecimento, consideração, preferência, uso, recomendação e rejeição, atributos que a firma diz permear a imagem dos consumidores em relação às marcas. A opinião sobre como a marca se manifestou durante a pandemia também foi levada em conta.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link