★ No mercado de criptomoedas, o Bitcoin não é a única opção

★ No mercado de criptomoedas, o Bitcoin não é a única opção

Conheça outras criptomoedas de sucesso no mercado

Em parceria com

As criptomoedas são há anos assunto nas rodas de conversa, mas tem muita gente que ainda confunde o mercado com sua cria mais bem sucedida, o Bitcoin.

A questão é que um dos grandes baratos da área é que as criptomoedas são ativos digitais com boas possibilidades de retorno. Entre altos e baixos, muitas criptomoedas, ao longo da última década, ofereceram ganhos consistentes a seus donos e, como acontece com ações da bolsa de valores, seu melhor efeito acontece quando as aquisições são feitas em caráter diversificado.

Mas, então, que outros ativos são esses? No que eles se diferenciam do Bitcoin? Qual é seu comportamento no mercado? Abaixo, listamos seis criptomoedas que valem a sua atenção.

Ethereum (ETH)

Criptomoeda mais conhecida após o Bitcoin, este token fundado em 2015 é também a que tem maior valor de mercado ao lado do primo mais famoso. Mais que uma criptomoeda, o Ethereum é uma blockchain que permite a criação de tokens (inclusive NFTs) e contratos inteligentes. Seu token nativo é o Ether, que acabou sendo popularizado e é comum ser chamado pelo nome da própria rede.

Litecoin (LTC)

Criada em 2011, a Litecoin tem uma natureza complementar ao Bitcoin e pode ser pensada como uma versão light do mesmo: ele realiza transações quatro vezes mais rápido no mercado com uma taxa também muito barata – sua mineração também é veloz, aliás. Essas características dão à criptomoeda uma reputação mais estável comparada a outros.

Ripple (XRP)

Outro token criado para facilitar transações internacionais, o Ripple é visto por especialistas como uma opção “segura” dentro do mercado de criptomoedas. Até bancos como o Santander aderiram ao sistema, cujas reservas e oferta de perigos mínimos aos ativos só agregam à velocidade de transação por trás do ativo.

EOS (EOS)

Com fundação datada em 2018, esta criptomoeda é parte do sistema batizado de EOS.IO que busca simplificar a programação e integração do mercado ao dia a dia. A plataforma é capaz de virtualmente eliminar taxas de transação e carrega uma performance superior a sistemas de créditos globais, com cem mil transações rolando por segundo.

DAI (DAI)

Fundada em 2017, a DAI é uma criptomoeda que ironicamente mira fidelidade aos modelos financeiros tradicionais, dado que seu valor está ligado às variações do dólar estadunidense. Isso a torna numa stablecoin, uma categoria de criptoativo que justamente está pareado a uma moeda tradicional e se move junto de suas flutuações. Como sua volatilidade é muito baixa, ela oferece transparência e acessibilidade ao usuário, e sua força pode ser potencializada conforme mais pessoas aderem ao token.

Cardano (ADA)

Mais uma criptomoeda que muitos veem como evolução do Ethereum, a Cardano hoje está entre as  top em capitalização do mercado. Fundada em 2015, ele faz parte da dita terceira geração da tecnologia blockchain e promete inovações ao meio ao introduzir uma metodologia científica à sua construção, com o blockchain sendo elaborado em duas camadas: uma de liquidação, que permite o envio e recebimento de criptomoedas, e uma computacional, em desenvolvimento e capaz de registrar contratos inteligentes para os usuários. Há ainda a questão da escalabilidade, uma diferença fundamental que a separa do Bitcoin e que permite ao Cardano que mantenha sua rede rápida e eficiente mesmo em momentos de explosão de crescimento.

Esses são apenas alguns exemplos de criptoativos que vem se destacando no mercado nos últimos meses, mas seu valor vai muito além da especulação da bolsa! Você pode ficar sabendo muito sobre essas e outras criptomoedas no Bitcoin Trade!

Explore o universo das criptomoedas com a Bitcoin Trade

Compartilhe:
icone de linkCopiar link