Spotify prefere Joe Rogan a Neil Young e retira músicas do artista da plataforma
Imagem: Reprodução/Facebook

Spotify prefere Joe Rogan a Neil Young e retira músicas do artista da plataforma

Spotify confirmou que já começou a remover as músicas de Neil Young de seu catálogo

por Soraia Alves

O Spotify vai retirar as músicas de Neil Young da plataforma de streaming. A decisão veio após um ultimato do artista, que afirmou que abandonaria a plataforma caso o Spotify continuasse hospedando o controverso podcast de Joe Rogan.

Na segunda-feira, 24/01, Neil Young publicou uma carta em seu site oficial endereçada para o seu empresário e para a Warner Music Group, sua gravadora, dizendo que gostaria que seu catálogo musical fosse removido imediatamente do Spotify, uma vez que a plataforma hospeda o podcast Joe Rogan Experience. Defensor da vacinação contra a Covid-19, Young escreveu: “Estou fazendo isso porque o Spotify está espalhando informações falsas sobre vacinas – potencialmente causando a morte daqueles que acreditam na desinformação espalhada por eles“. O músico ainda finalizou com: “Eles podem ter Rogan ou Young. Não os dois.”

A carta foi posteriormente apagada e substituída por uma outra publicação, na qual o cantor afirma que o Spotify “se tornou o lar de desinformação que coloca vidas em risco”.

Em comunicado divulgado na quarta-feira, 26/01, o Spotify confirmou que já começou a remover as músicas de Neil Young de seu catálogo. “Sentimos muito pela decisão de Neil em remover sua música do Spotify, mas esperamos recebê-lo de volta em breve“, diz o comunicado.

O Spotify também se defendeu das acusações feitas pelo músico, afirmando que desde o início da pandemia, em 2020, já removeu mais de 20 mil episódios contendo fake news sobre a Covid-19. A empresa, no entanto, afirma que procura manter a liberdade dos criadores de conteúdo.

Em relação ao programa Joe Rogan Experience, o Spotify assinou um contrato de exclusividade com Rogan em maio de 2020, no valor de US$ 100 milhões. O programa também foi o podcast mais popular da plataforma no ano passado, fatores que indicam a óbvia decisão da empresa.

Em seus conteúdos, Rogan afirma não ser uma pessoa antivacina, mas já reproduziu informações falsas em diversos episódios do podcast, incluindo afirmações de que jovens não precisam tomar a vacina Covid-19, além de defender o uso de ivermectina, medicamento que já foi comprovadamente descartado como opção para tratar a doença.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link