Por segurança, Grindr limita visibilidade de perfis de atletas dos Jogos Olímpicos de Inverno
Imagem: Joosep Martinson – ISU/ISU via Getty Images

Por segurança, Grindr limita visibilidade de perfis de atletas dos Jogos Olímpicos de Inverno

Ideia é prevenir que atletas sejam expostos virtualmente a partir de seus perfis no aplicativo

por Pedro Strazza

Principal aplicativo de namoro na comunidade LGBTQ, o Grindr vai limitar a visibilidade de perfis acessados da Vila Olímpica durante a realização dos Jogos Olímpicos de Inverno. De acordo com o Bloomberg, a aba de exploração da plataforma foi ajustada para excluir todas as contas logadas na área dos alojamentos, permitindo que estas apenas se relacionem com interesses próximos à área ao invés de ao redor do globo.

A ideia com a medida é prevenir os atletas de serem expostos a terceiros durante o evento, onde sua visibilidade midiática é bem maior. Em edições passadas das Olímpiadas (seja inverno ou as principais), usuários chegaram a apelar pro Grindr pra divulgar online perfis dos atletas, o que no caso da comunidade LGBTQ pode ser um problema dado que alguns vem de países onde identidades de gênero e orientações sexuais não normativas são enxergadas como ilegais.

Na China, país sede deste ano, a lei não conta com proteções específicas para determinadas sexualidades. Como bem lembra o The Verge, o Grindr já foi de posse de uma empresa chinesa (a Beijing Kunlun Tech), mas hoje está até removida das lojas de aplicativo do iOS e Android locais.

No anúncio, o diretor de igualdade da companhia, Jack Harrison-Quintana, comenta que o app quer “que o Grindr seja um espaço onde os atletas queer, não importe de onde sejam, se sintam confiantes a se conectar com outros enquanto estão na Vila Olímpica”. Além disso, o executivo confirma que o app deve informar todas as contas na região que “sua privacidade é importante para nós” e que a ferramenta foi desativada.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link