A comédia visual de Edgar Wright

A comédia visual de Edgar Wright

Como o não-mais diretor de “Homem-Formiga” faz humor com decisões criativas de filmagem e edição

por Carlos Merigo

Edgar Wright não será mais o diretor de “Homem-Formiga” da Marvel, e quem perde é o filme. Diferenças criativas, diriam os releases mais batidos.

Porém, em uma excelente análise de 8 minutos, Tony Zhou expõe o talento de Wright para a comédia, comparando as cenas de seus filmes com recentes blockbusters americanos do gênero.

Na trilogia Cornetto (“Shaun of the Dead”, “Hot Fuzz” e “The World’s End”) e em “Scott Pilgrim Contra o Mundo” vemos o diretor explorar o que está dentro e fora do frame para gerar humor, filmando situações banais de maneira inovadora e divertida.

Edgar Wright

Zhou extrai de outras comédias diversas cenas para provar como são feitas de maneira preguiçosa. Close de pessoas conversando, cenas aéreas que poderiam ter saído diretamente de um banco de imagens, musica pop usada para comunicar algo, e outras muletas que tiram do diretor a responsabilidade de ser criativo em cima do roteiro.

Óbvio que nem toda comédia pede o estilo de Edgar Wright. Acho a aparição de “Bridesmaids” injusta, por exemplo, já que é bem mais calcado no realismo do que em gags visuais, mas Tony Zhou tem um ponto. Só a Marvel não concorda.

Assista acima. É um bom aprendizado para enxergar mais de um filme. Em inglês, sem legendas.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link