“Carne y Arena”: o filme em VR de Alejandro G. Iñárritu e Emmanuel Lubezki

“Carne y Arena”: o filme em VR de Alejandro G. Iñárritu e Emmanuel Lubezki

Trata-se do primeiro projeto em realidade virtual selecionado para o Cannes Film Festival

por Carlos Merigo

Depois do primeiro filme em VR indicado ao Oscar – o curta do Google, “Pearl” – chegou a vez da tecnologia fazer sua estreia no mais tradicional dos festivais de cinema.

O diretor Alejandro González Iñárritu e o diretor de fotografia Emmanuel Lubezki se uniram mais uma vez, após os premiados “Birdman” e “O Regresso”, para uma produção experimental em realidade virtual.

Chamado “Carne y Arena”, trata-se de um curta-metragem de quase sete minutos que explora a condição humana de imigrantes e refugiados. Segundo Iñárritu, a experiência oferece uma imersão multi-narrativa em fragmentos da vida dos personagens, utilizando uma tecnologia inédita de VR.

“Minha intenção foi experimentar com a tecnologia VR para explorar a condição humana na tentativa de quebrar a ditadura do enquadramento – dentro do qual as coisas são apenas observadas – e reivindicar o espaço para permitir que o visitante passe por uma experiência direta, calçando os sapatos dos imigrantes, sob sua pele e em seus corações”, acrescentou o diretor.

“Carne y Arena” é o primeiro projeto em VR a ser selecionado para o Festival de Cannes. Após a estreia no evento, a experiência estará disponóvel na Fondazione Prada, em Milão, a partir de junho.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link