Como o design está transformando a cidade de Atlanta

O escritório de design Matchstic desenvolveu projeto de rebranding para cidade

por Charles Omoregie

De freelancers a pequenos escritórios de design e até mesmo agências de publicidade, todos conhecem a dificuldade de convencer clientes da importância do Branding e da identidade visual eficaz. Mas a cidade de Atlanta parece ter compreendido o valor dessas iniciativas.

Isso porque andando pelas ruas da cidade é bem provável que você encontre sinalizações como essa:

Placa de Sinalização

O escritório de design, Matchstic recebeu uma proposta inesperada do Departamento de Planejamento Urbano, revitalizar toda comunicação visual da cidade, começando por todas as placas e avisos espalhados por ela, com o objetivo de trazer clareza e simplicidade à linguagem visual.
O escritório já começou o trabalho alterando o nome do próprio departamento, antes conhecido como Departamento de Planejamento e Desenvolvimento Comunitário.

Ser claro, é ser gentil.

Esse é o princípio que condensa e guia todo o pensamento estratégico do projeto. Um passo adiante na direção de cidades humanizadas.

Talvez a princípio, você estranhe a última frase, já que cidades são uma invenção humana. Mas observe as metrópoles e megalópolis, nenhuma delas foi projetada com os usuários, ou seja, seus cidadãos como centro. Veja as calçadas, por exemplo, elas mal comportam duas pessoas andando lado a lado, olhe para os edifícios, eles sequer seguem a escala humana. E o motivo para tanto é simples, elas foram projetadas para serem grandiosas e tecnocráticas ao invés de funcionais, como defende o arquiteto e urbanista dinamarquês Jan Gehl em seu livro, “Cidade para Pessoas”.

A mesma ineficiência encontrada no modo como construímos nossas cidades, também é vista na forma que as cidades se comunicam, com placas e avisos displicentemente diagramados, e muitas vezes sem legibilidade, que mal cumprem sua função básica, informar. E quando algo não cumpre sua função, é apenas desperdício de recursos.

Black Howard, Diretor de Criação da Matchstic, disse:

Eu acho que outros departamentos ou grupos governamentais poderiam perceber o valor de considerar o departamento como uma marca. Como entidades voltadas para o consumidor, há valor em ter uma boa reputação. O benefício de trabalhar com designers externos é que você tem uma nova perspectiva e um desejo de ser mais intuitivo e focado nas pessoas “.

Muitos questionam o valor do design e sua capacidade transformadora, pois confundem o conceito de design e estética. O bom design não é sobre tornar belo, mas sim facilitar a vida das pessoas e propor soluções. Melhores sinalizações significam menos acidentes de trânsito, menos turistas perdidos e convivência mais fluida e harmoniosa com a cidade.

Talvez o design não possa salvar o mundo, mas certamente pode torná-lo um lugar melhor.

Compartilhe: