Primeira robô a ter cidadania reconhecida pede ajuda para ficar mais inteligente

Sophia é garota-propaganda de rede que une Inteligência Artificial e tecnologia Blockchain

por Agnes Guimarães Cruz

Depois de ganhar do governo da Arábia Saudita a primeira cidadania concedida a uma robô, em outubro, Sophia pode estar à frente de uma das maiores empreitadas da Robótica.

Chamada de SingularityNET, a proposta consiste em uma rede de trocas em que o acesso às informações compartilhadas pelos desenvolvedores de inteligência artifical seria gerenciada por meio de tokens digitais, que por sua vez estariam sob a lógica do Blockchain. A tecnologia é a responsável pelo funcionamento das bitcoins, moedas digitais que cada vez mais ganham adesão das empresas. Por ela, é possível realizar transações online e outros registros, dentro de um sistema que funciona como uma verdadeira cadeia de blocos, o que traduz literalmente o seu nome.

Dentro do Singularity, os tokens digitais seriam as moedas utilizadas para o acesso aos dados de cada robô (ou “agente”), que também poderiam ser aprimorados pela plataforma e inclusive ter suas habilidades monetizadas pelos desenvolvedores.

Sophia vai ser uma das primeiras agentes do projeto, e hoje é a principal divulgadora da rede, que já conta com mais de 100 organizações e profissionais ligados à IA, mas quer expandir a participação para o público em geral. Para isso, foi organizada uma sessão de venda de tokens, para o dia 8 de dezembro. A equipe estipulou uma meta de 36 milhões de dólares, o que pode incluir cerca de 1 bilhão de tokens.

Compartilhe: