“#CaleOPreconceito”: time feminino do Corinthians usa camisa especial contra o machismo

Ação procura incentivar empresas a patrocinarem o time feminino

por Soraia Alves

Há muitas formas de combater o preconceito. Uma delas é destacar pensamentos e comportamentos que refletem o preconceito em questão a fim de enfatizar o quanto eles estão errados. E foi essa a estratégia escolhida pelo time feminino do Corinthians para questionar a falta de incentivo ao futebol feminino brasileiro.

Desenvolvida pela agência Y&R, a campanha #CaleOPreconceito traz as jogadoras entrando em campo com uma camisa especial que expõe a falta de incentivo e patrocínio ao futebol feminino. A camisa estampará frases machistas reais retiradas da internet, como “Futebol feminino só vai ser bom quando acabar“.

São frases verídicas, situações que já vivemos. A gente espera que sirva de exemplo para outros clubes e que ações como essa aconteçam mais e mais“, afirma Grazi, atleta do Corinthians.

Atualmente, apenas 2,7% da cobertura de mídia é destinada ao esporte feminino, contra 97% do espaço ocupado pelos homens. Além disso, em 2017, a Premiação do Campeonato Brasileiro foi dividida em R$ 17 milhões para o masculino e apenas R$ 120 mil para o feminino, valor 141 vezes menor.

Embora a luta por reconhecimento e espaço sejam reais, a falta de patrocínio é o que tem levado times de grande expressão a cessarem completamente suas atividades por falta de apoio.

Por isso, um dos propósitos da ação é convidar empresas a se unirem à causa e calarem o preconceito ao cobrirem as frases de ódio estampadas na camisa ao se tornarem patrocinadoras do time.

As ações acontecerão durante a rodada feminina: no jogo de estreia do time no Campeonato Brasileiro hoje, quarta-feira (25), às 17h30, contra o São Francisco na Arena Corinthians, e depois na partida do sábado (28), às 15h, contra o Taubaté pelo Paulistão.

Compartilhe: