“This is America”: com 10 milhões de visualizações em 24 horas, clipe de Childish Gambino incomoda por trazer duras críticas aos EUA

De racismo à cultura Pop, Donald Glover aponta os problemas presentes na sociedade norte-americana em vídeo genial

por Soraia Alves

Childish Gambino (aka Donald Glover) lançou um clipe bem emblemático para a música “This Is America”. Além de marcar o retorno de Donald com o projeto musical Childish Gambino, que não lançava nada novo desde 2016, o vídeo é carregado de simbolismos e críticas bem diretas ao racismo e à política de armas dos Estados Unidos.

Com direção de Hiro Murai, que trabalhou com Glover na série “Atlanta”, o clipe bateu 10 milhões de visualizações no Youtube em 24 horas. O recorde continua sendo de Adele com “Hello”, que teve 23 milhões de visualizações em 24 horas.

Entre as diversas referências e críticas do clipe, muitas teorias foram levantadas. Uma delas cita a expressão corporal de Glover já no começo do vídeo como uma referência à caricatura racista Jim Crow, muito usada durante o período das leis de segregação racial nos Estados Unidos.

O ponto é importante porque mostra que até mesmo cada gesto no vídeo não está ali à toa. A coreografia, inclusive, tem a intenção de tirar a atenção do espectador do caos que acontece ao fundo, como retweetou a coreógrafa do vídeo, Sherrie Silver. Claramente uma crítica sobre como a cultura Pop norte-americana ajuda a camuflar os problemas da sociedade, em vez que denunciá-los.

Embora muita gente esteja reconhecendo o trabalho como genial, inclusive artistas como Erykah Badu, Janelle Monáe e Trent Reznor, também há uma parte que não aprovou o resultado. As críticas vão desde como a “violência explícita no vídeo é desnecessária” até como o cenário representado não é característico apenas dos Estados Unidos e sim global.

Até o momento, já são quase 21 milhões de visualizações do vídeo no Youtube.

Compartilhe: