Empresas dos Estados Unidos ferem legislação do país e segmentam anúncios de emprego no Facebook só para homens

Empresas dos Estados Unidos ferem legislação do país e segmentam anúncios de emprego no Facebook só para homens

Uber está entre as empresas que anunciaram vagas apenas para homens no ano passado

por Soraia Alves

O ProPublica, site de jornalismo investigativo dos Estados Unidos, publicou uma reportagem na qual aponta 15 empresas do país que segmentaram pelo Facebook anúncios de emprego apenas para homens. O Uber aparece entre as empresas listadas.

A pesquisa analisou ofertas de emprego feitas no ano passado, como um post impulsionado pela Polícia Estadual da Pensilvânia, que ressaltava o salário inicial de US$ 59,6 mil por ano na corporação e que poderia ser visto apenas por homens. Já uma empresa de caminhões com sede em Michigan ofertou vagas de trabalho com uma segmentação ainda mais específicos: para homens interessados ​​em futebol universitário.

Em relação ao Uber, a pesquisa analisou 91 anúncios pagos pelo empresa no Facebook e que ofereciam vagas em 12 cidades diferentes dos Estados Unidos. Entre todas as publicações, uma aparecia apenas para mulheres e outras três para qualquer gênero. Todo o restante podia ser visto apenas por homens.

A segmentação de qualquer oferta de emprego nos Estados Unidos é proibida por lei desde 1973. Por isso, todas as empresas que aparecem na reportagem já estão sendo processadas pela União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU).

O Facebook se pronunciou através do porta-voz Joe Osborne, afirmando que a rede social proibi qualquer tipo de discriminação em sua plataforma. Já o Uber garante que suas vagas são abertas para homens e mulheres,

Quando questionado os motivos que o fizeram segmentar as publicações, o Uber disse ao site que está aberto para inscrições de motoristas qualificados, mas, até agora, não explicou realmente a questão da segmentação dos anúncios.

Compartilhe:
icone de linkCopiar link