Tim Miller

Tim Miller revela por que usou Adobe Premiere para editar “Deadpool”

Com Miller, David Fincher e os Irmãos Coen, Adobe quer mostrar o poder de seus softwares em Hollywood

23.fev.2016

Nos últimos anos, a Adobe tem reforçado o papel de seus softwares em Hollywood, que até pouco tempo eram preteridos em troca de ferramentas, digamos, mais tradicionais – como Avid e Final Cut. Além de grande presença no último Festival de Sundance, em que foi patrocinadora, a empresa coloca os próprios diretores para explicarem suas experiências durante a pós-produção.

O Premiere e o After Effects, por exemplo, já foram utilizados em inúmeros grandes filmes recentes. Usos começaram apenas para organização de diárias e edição básica, como no caso de “Avatar” de James Cameron, ou apenas para efeitos, como foi em “Hugo” do Scorsese, chegando ao fluxo criativo completo, como em “Garota Exemplar” de David Fincher, e o último dos Irmãos Coen, “Hail, Caesar!”.

Hail Cesar

David Fincher, aliás, é um early adopter do pacote Adobe no cinema. Ele foi o mentor de Tim Miller durante a produção de “Deadpool”. No vídeo abaixo, Miller revela como Fincher influenciou sua decisão de escolher pela integração Premiere Pro CC + After Effects, e como as ferramentas colaboraram no processo de produção.

Com esse tipo de relato, a marca espera não levar apenas outros cineastas famosos a optarem por seus produtos, mas também criativos que estão começando suas carreiras. Se você manja dos inglês, aqui tem 1 hora de conversa com o Tim Miller e os editores de “Hail, Caesar!”.

Entrevista com Tim Miller, diretor do filme Deadpool, sobre Af…

Veja a opinião de Tim Miller, diretor de Deadpool Filme, sobre como foi fazer o filme no Premiere e After Effects. Quer saber mais sobre as ferramentas? Acesse www.adobe.com.

Publicado por Adobe Brasil em Segunda, 22 de fevereiro de 2016

Comente

  • Qual é o ~programa padrão~ que usam pra editar os filmes e Hollywood?

    • Jayme Prado

      Tbm queria saber quais são essas ‘ferramentas mais tradicionais”

      • Avid e Final Cut, são duas das mais populares.

      • Vinicius

        Avid… FC conseguiu ser abandonado, fazer miraram no usuário casual e estragaram o programa que era muito bom de se usar.

      • Caio Portella

        Avid e Final Cut são usados porém descontinuados pelos seus desenvolvedores.. ( apesar da AVid ter anunciado algo) vegas pra mim é um movie maker da sony

    • Na maioria das vezes é o Avid. A nova geração de diretores que está começando a usar o Premiere por já estarem acostumados com os sistemas da Adobe e principalmente a integração entre o Premiere e o After Effects que simplifica bastante a edição de filmes com muitos efeitos especiais.

    • Pedro Ragazzi

      Final Cut e Sony Vegas são tão utilizados quanto. Esse vídeo é de merchan mesmo.

      • @Humberto Oliveira:disqus @Carlos Merigo:disqus @Jayme Prado:disqus @pedroragazzi:disqus Pois é, estranho isso porque esses programas me parecem equivalentes com o Premiere. Tinha imaginado que eram daqueles programas que você só consegue alugar, tipo umas cameras RED da vida. Com certeza é uma questão de costume mesmo então.

        O mesmo eu não sei dizer do After, já que quando se trata de CGI, tem gente que inventa a própria ferramenta.

        • Cara, o link dinâmico do pacote adobe é fodástico. Dá pra abrir um psd no after, animar e se quiser ajustar algum detalhe na arte ir direto no psd e salvar que já altera no After. Depois dá pra importar a animação do after na edição do Premiere e mandar renderizar tudo junto de uma vez. É lindo (só preciso de um PC melhor pra aguentar o tranco).

          • Maikel Galvão

            Não sabia que dava pra abrir arquivo de after no premiere

          • O Premiere entende as composições do After como vídeos, é bem massa.

          • Vinicius

            Só no CC… detalhe se usar algo de terceiro Premiere não vai reconhecer e vice-versa, os dois precisam ter os plugs.

          • Sim! São demais mesmo. Curiosamente os programas que eu menos uso do pacote adobe são exatamente o Premiere e o After, mas mexo mexo neles volta e meia em coisas pontuais.

          • Eu usava o Vegas, mas quando mudei pra SP comecei a usar a licença do CC da agência e resolvi usar o Premiere. Adaptei fácil.

        • Vinicius

          No Ebay tem RED usada sobrando pra vender.

    • Scalzo

      Oi Gui, É difícil dizer pois a pós-produção destes filmes não é tão centralizada. Vários estúdios participam da edição e efeitos visuais ao mesmo tempo.
      Mas se for para elencar os principais programas:
      Para edição. Final Cut, Avid e Premiere. (Nunca vi estúdio grande usando vegas). Final cut está em queda após a versão 7. As atualizações deram mais foco no consumidor comum e deixaram vários profissionais insatisfeitos e abriram espaço para o premiere invadir mercado.
      Para composite e efeitos visuais é um caos. Programas de 3d+ Nuke, Flame, after effects (alguns usam). Sem contar a infinidade de plugins e programas proprietários dos estúdios para correção de cor, render 3d e cia.

      • Pois é, em pós produção eu nem me atrevo a tentar adivinhar, porque sempre tem um doido lá no fim da Sibéria que inventa uns render cabulosos. Mas para a edição “como um todo” eu imaginava que o Premiere sempre estivesse entre os populares.

        • Pós dificilmente vai ser um só. Sempre tem um soft que é melhor pra alguma coisa.

      • Vinicius

        Avid é o padrão. Assim como Alexia é o padrão digital em câmeras.

    • Vinicius

      Avid media composer, é o padrão tanto de Hollywood como de qualquer produtora de cinema. Mas tem deixado a desejar com as atualizações pesadas e nada interessantes.

  • E a Adobe ainda está dando de graça uma série de presets que simulam o efeito de “handheld camera” usado no filme. Dá pra baixar por aqui http://vashivisuals.com/deadpool-premiere-pro-presets/

    • Cara, compartilharam também o workspace de edição pra dois monitores que o editor organizou para editar.

  • Pedro Ragazzi

    Tim Miller é dono da Blur, uma das maiores empresas de CGI do mundo, que usa o Premiere há mais de década…

    Aqueles Merchans não muito bem pensados haha

    ( ͡° ͜ʖ ͡°)

    • A Adobe quer vender seu peixe, claro, mas o que o Tim Miller fala não deixa de ser verdade, pois a Blur trabalha com David Fincher há muito tempo, culminando na abertura de Os Homens que Não Amavam as Mulheres.

      • Rafael Fonteles

        Aquela abertura…. ô coisa linda de deus. Blur+Fincher+Led Zeppelin+NIN+Karen O’ não tinha como dar errado.

      • Caio Portella

        sim nos créditos o que teve de produtora… até a Weta tava envolvida.. e é difícil principalmente em pós e composição bater o Nuke… acho até o Fuse mais completo e de pipeline mais eficaz que o after effects, trabalhar com layer e time pra filme é osso!

  • Alessandro Danielli

    mais do que uma defesa do Premiere, isso só mostra o que já deveria ser notório: software não monta filme.

  • Nathan Panda

    Revela? ta nos créditos finais do filme porra, pra que esse título sensacionalista?

    • pq traz cliques oras

    • Weder Clay Oliveira Ferreira

      O título diz: “revela porque usou” e não “revela que usou”.

      • Obrigado, Weder.

        Alguma mistério da ciência tá impedindo alguns leitores de enxergar o “POR QUE” no título :P

  • Grandes merda. Fico puto com Adobe fazendo essas propagandas dando a entender que a produção do filme se sustenta nos seus softwares. Editar é a parte mais simplória do workflow.

    • Stratoscope2

      hahhaahahaaha!

  • Hector Bonilla

    Sou usuário do pacote Adobe há anos, mas quanto mais concorrência tiverem mais todos trabalham para melhorarem seus produtos.

  • Carlos Irano

    Pô, mas informação tá nos créditos finais do filme!
    O X-Machina, que levou o Oscar, foi editado no Final Cut Pro.

  • Caio Portella

    Concordo com o Diretor… premiere ficou bom mesmo, batendo Edius Avid etc… mas pra bater um Nuke da vida after vai ter que malhar muito! #nodeawerswin #thefoundry