Clicky

You Me Her

SxSW 2016: “You Me Her”, uma comédia (poli) romântica

Os dois primeiros episódios estrearam em Austin

19.mar.2016

Jack e Emma são um casal sem filhos que vive um plateau em sua vida sexual. Eles se amam, se dão bem, a vida é boa… Mas a atração um pelo outro simplesmente não está mais lá e na tentativa de fazer algo a respeito, eles acabam se envolvendo com uma terceira pessoa, Izzy (que é uma mulher, é bom deixar claro, já que o nome não entrega o gênero). Esse é o tema de “You Me Her”, que mostrou seus dois primeiros episódios pela primeira vez para o público aqui no SxSW

Séries acabaram se tornando algo tão importante na cultura atual, que o festival resolveu permitir que até 5 séries estreiem no seu festival de filmes. Mas eles determinaram que essas séries não podem ser algo puramente mercadológico. Elas tem que ter um ponto de vista, algo diferente a contar, que a deixem mais alinhadas com o espírito do evento.



E “You Me Her” está totalmente alinhada com a discussão de fluidez de gênero, inclusão, diversidade, não-conformidade, que permeia vários painéis aqui em Austin. Emma acaba revelando que tinha um passado bem gay, apesar de estar casada com um homem. Izzy nunca tinha ficado com uma mulher mais se envolve emocionalmente com Emma. Jack em momento nenhum (pelo menos nesses dois episódios) aparece como alguém “no topo” desse triângulo.

Mas a série não é uma discussão sociológica. É uma comédia romântica mesmo, que está muito mais na linha de um “How I Met Your Mother” (embora seja filmada sem plateia e com uma só câmera) do que de um “Queer as Folk”. E talvez isso seja o mais impressionante disso tudo, o quanto situações como essas podem ser apresentadas de um jeito tão calmo e leve, em um programa que vai passar regularmente na televisão.

“You Me Her” está totalmente alinhada com a discussão de fluidez de gênero, inclusão, diversidade e não-conformidade que rolou bastante no SxSW

compartilhe

Como comparação, os filmes “Threesome” e “Chasing Amy” apresentaram temas bem parecidos nos anos 1990. Mas as histórias eram bem mais dramáticas e tinham como objetivo festivais de cinema alternativos. O fato de agora isso poder ser uma comédia (e a platéia deu bastante risada) mostra muito sobre como essas questões mudaram na sociedade. E mostra muito sobre esse festival também.

A série já tem uma primeira temporada completa encomendada, com 10 episódios de meia hora cada. Foi criada John Scott Shepherd (que fez “Save Me”), que também atua como produtor e showrunner. Emma e Jack são interpretados por Rachel Blanchard (a Kitty Nygaard de “Fargo”) e Greg Poehler (De “Welcome to Sweden” e irmão da Amy Poehler). Izzy é interpretada por Priscilla Faia (que também esteve em “Rookie Blue”, como Chloe Price).

Comente