Reeditaram a Fase 1 dos filmes do Marvel Studios como uma série de TV

“MCUTV” reduz as doze horas dos primeiros seis filmes do universo cinematográfico do estúdio a uma típica temporada de 12 episódios com 40 minutos de duração

por Pedro Strazza

Os números do universo cinematográfico da Marvel (o famigerado MCU) são impressionantes. Em pouco mais de dez anos desde sua fundação em 2008 com o primeiro “Homem de Ferro”, a série de histórias interligadas produzidas por Kevin Feige e o Marvel Studios gerou um total de 20 filmes, 12 séries e mais de 17 bilhões de dólares em bilheteria. Além do esforço para manter as coisas em curso, a sucessão de sucessos e crescimento exponencial é um feito digno das ações espetaculares de seus super-heróis.

Mas o que possibilitou tudo isso? As respostas são várias e incluem entre outros tantos fatores a tal da “serialização” que o estúdio incorporou dos quadrinhos da editora ao qual pertence e passou a aplicar em suas múltiplas franquias. Embora o espectador não seja obrigado a ver tudo que foi lançado antes para entender o último filme ou temporada lançada, o encadeamento de tramas isoladas em uma história maior e que envolve todo o universo reforçou ao longo dos anos uma filiação cada vez maior de fãs e admiradores, impulsionado ainda por todo o alcance gerado pelo formato blockbuster dos filmes.

Agora que já se passaram dez anos e trocentas produções foram lançadas, porém, um desafio começa a se manifestar com cada vez mais intensidade na cabeça dos fãs e novatos que desejam se inteirar do MCU: como maratonar toda esta torrente de produções? Só de filme, por exemplo, já são quase 40 horas de material para se ver (ou rever), o que no mínimo dificulta os tradicionais planos de programar uma tarde de domingo para ver tudo e “ficar inteirado”.

Para Samuel Masters, a solução foi levar o termo “serialização” ao pé da letra. O montador literalmente reeditou a auto-intitulada Fase 1 dos filmes do Marvel Studios como uma série de televisão, aglutinando os seis capítulos iniciais do estúdio – isto é, o já citado “Homem de Ferro” e os longas “O Incrível Hulk”, “Homem de Ferro 2”, “Thor”, “Capitão América – O Primeiro Vingador” e “Os Vingadores” – em uma temporada de doze episódios.

O lado mais curioso do projeto de Masters é que esta reformulação do formato do MCU passa por uma redução de tempo. Dos 754 minutos combinados dos seis filmes usados, o primeiro ano do “MCUTV Series” leva apenas oito horas para ser visto, o que representa metade da duração original dos longas. A distribuição da série ficou assim: os primeiros cinco capítulos são dedicados exclusivamente à trinca “Capitão América”, “Homem de Ferro” e “O Incrível Hulk”; o sexto cuida da rebarba que sobrou das aventuras iniciais de Steve Rogers e Tony Stark; o sétimo, oitavo, nono e décimo episódios cuidam das histórias de “Thor” e “Homem de Ferro 2”; e os dois restantes dão cabo de todo o primeiro “Vingadores” (que de um épico de quase duas horas e meia de duração foi reduzido a uma produção de 1h20).

De acordo o site criado por Masters para ancorar a temporada, o próximo passo agora é fazer o mesmo para o ano que vem com a dita Fase 2 do MCU, que consiste de mais seis filmes (“Homem de Ferro 3”, “Thor: O Mundo Sombrio”, “Capitão América: O Soldado Invernal”, “Guardiões da Galáxia”, “Vingadores: A Era de Ultron” e “Homem-Formiga”); isto por sua vez sugere que o montador vá adotar uma tática parecida para “reduzir” a cronologia ao essencial e mais adequado ao formato. A grande questão é o que ele vai fazer caso ele decida terminar o projeto e criar um terceiro ano focado na Fase 3 do Marvel Studios, que no total vai consistir em teoria de dez filmes – além dos oito lançados, há ainda os inéditos “Capitã Marvel” e “Vingadores 4”.

Para quem ficou interessado com “MCUTV” e quer fazer o binge-watching dos filmes do universo Marvel à partir dele, você pode acessar (ou baixar) todos os episódios do primeiro ano aqui.

Compartilhe: