Gmail abandona uso de pronomes de gênero nas sugestões de mensagem

Gerente de produto da empresa afirma que problema foi descoberto pela empresa em janeiro deste ano

por Matheus Fiore

O Smart Compose, ferramenta de sugestões de mensagem do Gmail, é um belo facilitador para quem precisa responder emails de forma rápida e prática. Por uso de inteligência artificial, o sistema do Gmail identifica quais as possíveis reações da pessoa para o conteúdo recebido e, a partir daí, apresenta algumas sugestões de palavras e frases que ela poderia vir a escrever.

Porém, como qualquer ferramenta baseada em inteligência artificial, as respostas rápidas do Gmail estão suscetíveis a erros. Para evitar que algum desses erros faça uma dedução errada do gênero da pessoa mencionada na mensagem, as sugestões não mais terão pronomes de gênero como “ele” e “ela”.

A notícia foi divulgada pela Reuters, O gerente de produto do Gmail, Paul Lambert, disse que um pesquisador da empresa descobriu o problema em janeiro, quando escreveu que iria encontrar uma investidora e a ferramenta sugeriu completar a mensagem com “você gostaria de encontrá-lo?”, quando na verdade, tratava-se de uma mulher. Em inglês, adjetivos como “investor” não têm flexão de gênero, o que dificulta que o sistema identifique o gênero da pessoa mencionada.

Gafes originadas por ferramentas de inteligência artificial e corretor automático são algo comum na era digital. O Google, porém, faz questão de evitar alguns riscos e manter-se atualizado no que tange as questões de gênero que são tão importantes na sociedade atual. “Nem todos os erros têm o mesmo peso”, disse Lambert; “Gênero é uma questão muito, muito grande, para errarmos”.

Compartilhe: