Polícia britânica aproveita fluxo de Natal para testar reconhecimento facial em Londres

Em seu sétimo teste oficial na cidade, polícia quer baixar as (ainda) altas taxas de erros que o software apresenta

por Soraia Alves

A polícia britânica começou a testar nesta semana o recurso de reconhecimento facial em Londres. A ideia é aproveitar o grande fluxo de pessoas no período do Natal para ver como o programa funcionará na prática.

A tecnologia de reconhecimento facial já tem sido testada pelos policiais do Reino Unido já há algum tempo, mas as taxas de erros ainda são muito altas. Oficialmente este é o sétimo teste feito pela polícia com o público, e desta vez a intenção é identificar criminosos procurados em meio aos inúmeros compradores de presentes de Natal que passam pelos grandes centros comerciais da cidade – Soho, Piccadilly Circus e Leicester Square.

O sistema funciona com câmeras fixadas em postes ou instaladas em vans, além do uso de um software desenvolvido pela empresa japonesa NEC para medir a estrutura dos rostos que passam. Essa varredura é então comparada a um banco de dados de fotos policiais. Se algum rosto apresentar correspondência através do software, os policiais examinam o indivíduo e decidem se devem ou não pará-lo.

Vale ressaltar que há cartazes espalhados pelos centros de compras informando ao público que todos estão sendo verificados enquanto caminham por determinadas áreas.

De acordo com dados divulgados sob as leis de Liberdade de Informação do Reino Unido, 98% das correspondências feitas pela polícia usando o sistema de reconhecimento facial foram erradas. Apesar disso, a polícia britânica afirma que está “completamente confortável” com os resultados até agora.

Compartilhe: