Governo britânico prometeu US$ 100 milhões à Nissan como proteção aos efeitos do Brexit

Acordo de 2016 garantia o investimento segundo a produção dos modelos Qashqai e X-Trail na fábrica de Sunderland, mas empresa já levou um deles para o Japão

por Soraia Alves

O governo britânico prometeu à Nissan um investimento de 80 milhões de libras (cerca de US$ 104 milhões), para que a montadora continuasse a produzir novos modelos no Reino Unido após o referendo do Brexit. O acordo, feito em 2016, serviu como um tipo de garantia do governo à empresa em relação aos possíveis efeitos do Brexit.

A carta com a oferta foi assinada por Greg Clark, secretário de Estado para Negócios do Reino Unido, e endereçada ao ex-presidente da Nissan, Carlos Ghosn, em outubro de 2016. O documento ressaltava que o investimento estava diretamente ligado à decisão da Nissan de “alocar a produção dos modelos Qashqai e X-Trail à fábrica de Sunderland”.

No último domingo (03/02), porém, a Nissan anunciou que voltou atrás em sua decisão, optando pela produção do modelo X-Trail em sua fábrica no Japão.

Segundo Gianluca de Ficchy, presidente da Nissan na Europa: “A contínua incerteza ao redor da futura relação do Reino Unido com a União Europeia (UE) não está ajudando empresas como a nossa a planejar o futuro”.

Em declaração no parlamento britânico, o secretário chamou a decisão da Nissan de “decepcionante”, e ressaltou que a fábrica da empresa em Sunderland é a maior no ramo de automóveis do Reino Unido, empregando mais de 6.700 pessoas.

Compartilhe: