SXSW 2019: Seria a iniciativa privada o remédio para a crise na administração pública?

Em campanha para a presidência dos Estados Unidos, o ex-CEO do Starbucks Howard Schultz buscou fomentar o debate sobre como o empresariado pode ajudar a reparar as mazelas do governo

por Juliana Vilhena Nascimento / Chief Business Officer da F.biz

Acabo de ver aqui em Austin a minha primeira sessão do dia, que foi com Howard Schultz, ex-CEO e fundador da Starbucks. Ele veio pro SXSW como parte de sua campanha política. Há 5 semanas, ele lançou sua candidatura a presidente, concorrendo de forma independente ao cargo.

A semelhança entre a realidade americana e a nossa vai além dos presidentes eleitos de direita: Schultz falou em um modelo bipartidário quebrado na hiperpolarização das vozes ao falar de política e de uma aproximação da esquerda ao modelo socialista. Schultz usou Michael Bloomberg como referência, ao que parece querendo replicar o modelo do “grande empresário americano que foi pra política”.

Se em 2012 – quando estive aqui pela primeira vez – o grande tema do festival era como usar a tecnologia pra consertar as instituições públicas. A conversa agora, porém, mudou de rumo: a solução pra um modelo político falido agora é o modelo empresarial, criado e maturado pela iniciativa privada. 

Independente de posição política, é fato que princípios de gestão são fundamentais pra administrar um país e seus recursos. Também é fato que se espera de um presidente um novo tipo de liderança, que seja mais humana, transparente e capaz de se comunicar sem criar polarização. 

Por fim, é evidente a necessidade de renovar as estruturas públicas pra evitar que o instinto de autopreservação do poder público faça com que ele deixe de administrar com a população em primeiro plano e o desenvolvimento sustentável do país em foco – e este foi o cerne da conversa aqui. Será que temos representantes no Brasil capazes de fazer o mesmo por nós?

> Confira a cobertura completa do B9 na SXSW 2019

Compartilhe: