Binge advertising? Hulu estuda inserir comerciais durante maratonas de séries

Formato permitiria maior criatividade aos anunciantes e não desgastaria muito a experiência do usuário na plataforma

por Pedro Strazza

O advento do streaming na sociedade trouxe inúmeros benefícios, mas prejudicou de leve o trabalho da publicidade em divulgar seus produtos. Se na TV o break já bastava para inundar o meio de propagandas, os serviços digitais e a “era do conteúdo” acabaram com a vida fácil e deixaram as empresas por trás destas plataformas num impasse: como ganhar dinheiro com anúncios quando o público está assinando seu streaming justamente para entre outras coisas fugir dos intervalos comerciais?

É por conta disto que a Hulu está buscando alternativas para inserir anúncios em seu serviço. Ao Ad Age, o diretor do departamento de vendas Peter Naylor afirma que a plataforma no momento procura uma forma de fazer publicidade sem se intrometer demais na experiência dos usuários com o seu streaming. O plano é que em até três anos 50% dos anúncios do Hulu sejam “não-intrusivos”, ou seja, não atrapalhem a navegação pela plataforma – e a forma para resolver este problema talvez esteja no binge watching.

Embora nada esteja confirmado no momento, a ideia inicial da Hulu no momento seria inserir comerciais à partir do momento que ficasse claro que o usuário estivesse fazendo uma maratona dentro da plataforma. “Nós sabemos quando alguém está assistindo o primeiro, segundo, terceiro episódio seguido. Esta é uma oportunidade para criar algum tipo de binge advertising” afirma Naylor na entrevista.

Além de não incomodar os assinantes com os mesmos anúncios repetidos à exaustão, o “binge advertising” abriria o leque de alternativas para os anunciantes, que poderiam bolar comerciais que se relacionassem com o conteúdo maratonado pelos usuários ou que se conectassem entre si a cada leva de episódios. “É uma maneira inteligente de reconhecer o padrão de comportamento da audiência em plataformas de streaming” declara o chefe de conteúdo do Hulu Noah Mallin sobre o plano; “Ele dá aos anunciantes uma forma de aumentar sua proeminência sobre os bingers enquanto proporciona uma melhor experiência”.

A Hulu precisa se mover rápido, porém, conforme planos de expansão do serviço para outros países devem ser anunciados nos próximos meses depois que o controle acionário da companhia pela Disney foi confirmado com o fechamento da aquisição da 21st Century Fox.

Compartilhe: