Novo algoritmo calcula chances de sobrevivência de cada personagem na temporada final de “Game of Thrones”

Sistema confirma que Daenerys é a que tem maior probabilidade de terminar a história viva, mas ressalta que Bronn é quem mais pode abotoar o paletó

por Pedro Strazza

“Game of Thrones” começou sua última incursão pela TV neste último domingo, 14 de abril, e enquanto as últimas rodadas pelo trono de ferro (e, agora, o destino de Westeros) se dão a grande questão que mora na cabeça de todo fã da série é: afinal, quem diabos vai terminar a história vivo?

Enquanto muita gente decide isso num verdadeiro mata-mata (incluindo o Braincast) ou fazendo bolão, um grupo de pesquisadores na Universidade Técnica de Munique (TUM) resolveu literalmente criar um algoritmo para tentar prever os acontecimentos na área de obituários do programa.

O sistema desenvolvido pelos cientistas é mais ou menos parecido com os usados nos sistemas de saúde e seguros de vida, coletando informações de toda a galeria de personagens que morreu na série em todas as outras temporadas, incluindo quanto tempo viveu na história, sua importância na narrativa, se é casado, seus aliados e, claro, a casa à qual ele pertence no universo de Westeros. Para tanto, foram usados dados de diversas Wikis de “Game of Thrones” alimentadas por fãs.

Feito esta parte, o que os pesquisadores fizeram para separar e converter estes dados em estatísticas para cada personagem vivo foi criar dois modelos, um pelas vias mais diretas da inferência bayesiana (um método fundamental para desenvolver softwares) e outro guiado por novos procedimentos decorrentes de inteligência artificial como machine learning e redes neurais.

Baseado em tudo isso, os resultados reafirmam que Daenerys Targaryen é a aposta mais segura no bolão dos vivos, com a rainha dos dragões possuindo meros 0,9% de chance de ir parar num caixão, mas também colocam que Bronn (o homem mais feliz de Westeros) é o personagem com maior probabilidade de acabar morto na última temporada, com 93,5% de chances segundo o algoritmo. Os dois extremos da lista contam com suas surpresas próprias: enquanto os mais afortunados depois de Dani são Tyrion Lannister (2,5% de chances de morrer), Varys (3,2%) e Samwell Tarly (3,3%), os outros personagens com maior probabilidade de abotoar o paletó no programa são Gregor Clegane (80,3%), Sansa Stark (73,3%) e Bran Stark (57,8%).

Mas embora o algoritmo tenha sido elaborado para fins bastante específicos, seus resultados colaterais também chamam a atenção por denotar algumas verdades da narrativa de “Game of Thrones”. De acordo com os resultados, por exemplo, ser homem na série é muito mais perigoso que ser mulher, com os primeiros possuindo uma taxa de morte na trama de 22% sobrepujando os meros 11% das últimas. Outra conclusão divertida é que as ascensões e declínios das casas refletem no destino dos personagens: ser um membro dos Baratheon, por exemplo, aumenta em cinco vezes as chances de ser morto, enquanto os Lannister são 45% mais sortudos que o resto.

Em resumo, não é na vida que os Lannister sempre pagam suas dívidas.

Compartilhe: