BlackBerry Messenger enfim tem data para sair do ar: 31 de maio

Aplicativo de conversas não conseguiu sobreviver às mudanças progressivas na forma de conversar pelo celular

por Matheus Fiore

Muito popular no começo desta década, o BlackBerry Messenger acabou caindo em desuso por diversos motivos. Um deles sem dúvida foi a ascensão meteórica do WhatsApp, que desde então se tornou o maior aplicativo de troca de mensagens do mundo (e que atualmente pertence ao Facebook), mas também contribuiu bastante a queda da marca BlackBerry, que não conseguiu seguir a tendência dos smartphones com telas touchscreen e acabou se tornando um pequeno nicho de mercado.

Mesmo assim, o BlackBerry Messenger (ou BBM, como ficou conhecido) ainda estava no ar. Agora, porém, a empresa finalmente decidiu tirar do ar o seu chat oficial. A novidade foi publicada em um post no blog da Emtek, empresa que comanda o BBM desde 2016: “Nós estamos muito orgulhosos de tudo que construímos até a data de hoje. A indústria da tecnologia, porém, é muito fluida, e apesar de todos os nossos esforços, os usuários migraram para outras plataformas, enquanto não conseguimos atrair novos usuários” escreve a empresa no comunicado.

O aplicativo parece não ter tido forças para sobreviver às inúmeras mudanças nas formas de se comunicar na internet e acabou se tornando um “dinossauro”. Não só o WhatsApp, mas também seus concorrentes acabaram sepultando as chances do BBM ascender de novo e conquistar novos usuários. Há hoje inúmeros apps disputando o topo, como o Telegram, o Viber, o WeChat, e todos possuem mais adesão do usuário do que o conversador da BlackBerry.

Apesar do fim, usuários saudosos ainda poderão utilizar a versão do app que é gerida pela própria empresa, o BBMe, que está disponível na Play Store e na AppStore. Este, porém, possui uma taxa de inscrição de U$ 2,50 que deve ser renovada a cada seis meses.

O fim do BlackBerry Messenger é mais um dos inúmeros interessantes exemplos que temos de como algo popular pode se tornar obsoleto com facilidade na era da internet. Diferente do BBM, o WhatsApp sempre manteve um olhar atento para as tendências e, por isso, abraçou as mudanças na comunicação e implementou ferramentas semelhantes às de seus concorrentes. Mensagens de voz, grupos, compartilhamento de arquivos… todos recursos implementados ao longo do tempo e que garantiram que o app estivesse sempre atualizado, algo que parece ter faltado ao produto da BlackBerry.

Compartilhe: