Marcas aderem ao chamado do Guaraná Antarctica e apoiam o futebol feminino

A agência de publicidade Almap BBDO, além de O Boticário, DMCard, GOL e Lay's são as primeiras marcas a entrarem no movimento de apoio à modalidade no Brasil

por Soraia Alves

Em uma ação especial, o Guaraná Antarctica convocou outras marcas para se envolverem em um movimento de apoio ao futebol feminino brasileiro, incentivando mais propagandas com a participação das atletas da Seleção Brasileira. E algumas marcas já toparam o projeto.

A agência de publicidade Almap BBDO, além de O Boticário, DMCard, GOL e Lay’s aderiram ao chamado do guaraná e são as primeiras marcas a entrarem no movimento de apoio à modalidade no Brasil.

Patrocinador das seleções brasileiras masculina e feminina de futebol há 18 anos, o Guaraná Antarctica fez um mea-culpa sobre a pouca utilização das esportistas em campanhas, inclusive nas suas. Como primeiro passo para mudar essa situação, a marca então, chamou a atacante Cristiane, a meia Andressinha e a lateral-direita Fabi Simões para um ensaio fotográfico simulando a participação em propagandas de diversos segmentos.

Foi então que outras marcas demonstraram interesse por algumas dessas imagens. O valor arrecadado com a venda será dividido entre as jogadoras e o Joga Miga, projeto sem fins lucrativos que conecta mulheres que querem jogar futebol em todo o Brasil.

De acordo com Keka Morelle, diretora executiva de criação da campanha ao lado de Marcelo Nogueira, ambos da AlmapBBDO, no ano passado houve dezenas de comerciais com jogadores da seleção por causa da Copa do Mundo: “Neste ano tem mundial feminino e raras são as marcas que estão usando as jogadoras nos seus comerciais. É aquele círculo vicioso – o futebol feminino não é mais popular por que não recebe mais investimento ou ele não recebe mais investimento por que não é mais popular?”, comenta a diretora.

Nessa empreitada para dar mais visibilidade ao futebol feminino, Guaraná Antarctica pretende revelar novos nomes de marcas que devem aderir o projeto em breve. As empresas que ainda quiserem entrar no movimento podem enviar mensagem para o guaraná pelas redes sociais do refrigerante.

Compartilhe: