Metrô de Londres começará a rastrear seus passageiros

Proposta é melhorar circulação em mais de 200 linhas de transporte da cidade

por Matheus Fiore

A partir de 8 de julho, o Transport for London (TfL), órgão do governo inglês responsável pela administração do transporte público, começará a rastrear os passageiros do metrô de Londres. Os pontos de WiFi de 260 estações da capital rastrearão seus usuários e permitirão à TfL identificar os trajetos feitos pelos usuários enquanto estes estiverem logados na rede.

De acordo com o The Verge, a proposta é melhor entender as tendências daqueles que circulam pelo metrô londrino e oferecer melhor informação em tempo-real sobre as lotações nas diferentes estações da cidade. A TfL já tem liberdade para utilizar as passagens para entender os trajetos dos passageiros.

Com a novidade, dados dos passageiros também poderão ser utilizados para que apps como o Google Maps possam adaptar suas recomendações de trajetos para evitar congestionamento. O Maps, poderá oferecer, por exemplo, vias alternativas caso uma linha específica do metrô esteja muito ocupada.

Questionada sobre a privacidade dos dados de seus usuários, a TfL afirma que trabalha juntamente a um grupo de privacidade de dados do Reino Unido, o Information Commissioner’s Office (ICO). Eles garantem também que não haverá análise de dados pessoais coletados, e sim uma ferramenta que torne todos anônimos e utilize apenas seus registros de trajeto.

Compartilhe: