Yellow e Grin recorrerão contra apreensão de patinetes pela prefeitura de São Paulo

Prefeitura recolheu 557 patinetes elétricos, mas a Grow garante que pode sim operar na cidade

por Soraia Alves

Até agora, 557 patinetes elétricos foram recolhidos das ruas pela prefeitura de São Paulo. A decisão afeta os patinetes da Yellow e da Grin, ambas controladas pela empresa Grow.

Segundo a prefeitura, nenhum patinete elétrico deveria estar circulando por São Paulo, uma vez que a Grow não fez um credenciamento de autorização para atuar na cidade. A empresa, por sua vez, disse em comunicado que “o decreto da prefeitura é inconstitucional e ilegal”, pois ela segue a regulamentação federal publicada pelo Conselho Nacional de Trânsito, em 2013.

A Grow ainda afirma que a prefeitura danificou mais 400 dos patinetes durante a apreensão: “Todos os patinetes que estavam na Faria Lima, do Largo da Batata até a Vila Olímpia, foram apreendidos com truculência”, diz o comunicado. Quem viu a ação, diz que os funcionários “saíram pegando” todos os patinetes que viam pela frente.

Pelo decreto aprovado pelo prefeito Bruno Covas, além do recolhimento dos patinetes elétrico, a empresa pode receber uma multa de R$ 20 mil por “atuar sem autorização”.

A empresa também informou que já está tomando as devidas providências na Justiça. Ao todo, a Grow oferece quase 4 mil patinetes na cidade de São Paulo.

Compartilhe: