trumpfn-b9

Estadunidenses temem mais fake news do que sexismo, racismo, clima e imigrantes

Mudanças climáticas também são preocupação menor perto da desinformação, aponta estudo do Instituto Pew

por Matheus Fiore

Fake news já são uma preocupação global há alguns bons anos. Recentemente, porém, o temor de que as notícias falsas possam ditar o rumo de eleições e influenciar em momentos importantes da história tem se tornado algo maior. Em maio, por exemplo, o Facebook descobriu uma rede de fake news da extrema-direita européia com alcance de mais de meio bilhão de pessoas, com claras intenções de manipular as vindouras eleições do velho continente.

Nos Estados Unidos, ainda não há registro de algo parecido na mesma escala, mas o temor já é real entre a população estadunidense. O Instituto Pew divulgou uma pesquisa sobre os maiores temores da população do país e o resultado surpreendeu a muitos. Apesar de não ter ficado em primeiro, o medo das fake news apareceu acima de assuntos que estão em voga na sociedade americana há muito mais tempo.

A pesquisa não separa os temores por ordem, o que permitiu que as pessoas escolhessem mais de uma opção. Uma das mais votadas foi justamente a das fake news, que foi escolhida por 50% dos votantes como um grande problema para a sociedade americana. Tópicos importantes como o das mudanças climáticas, que também são um dos assuntos mais discutidos da atualidade, teve 46% dos votos. Crimes violentos foram escolhidos por 49% das pessoas, enquanto 40% marcaram racismo e 38% imigração ilegal.

Acima das fake news estão o vício em drogas e custos de planos de saúde. De acordo com a pesquisa, 68% dos norte-americanos acreditam que notícias falsas impactam na confiança da população no governo, enquanto 54% afirmam que elas tiram a confiança entre os próprios cidadãos.

A pesquisa foi feita com 6.127 adultos americanos entre os dias 19 de fevereiro e 4 de março, e possui uma margem de erro de 1.6 pontos percentuais.

Compartilhe: