Steven Spielberg vai produzir série de horror que só poderá ser vista a noite

A ser lançado no Quibi, “Spielberg's After Dark” só estará disponível no serviço de streaming enquanto o Sol não nascer no horizonte

por Pedro Strazza

Embora muitos acreditem que Steven Spielberg seja contra o streaming por conta de todo o debate interno sobre o Oscar, o diretor só se mostra cada vez mais envolvido com a mídia. Se o primeiro passo foi com o remake de “Amazing Stories” no Apple TV+, agora o cineasta está firmando uma nova parceria com o futuro serviço de streaming Quibi para a produção de uma série de horror que só pode ser vista de noite.

A informação vem de Jeffrey Katzenberg, que junto de Meg Whitman é um dos nomes por trás da nova plataforma que será lançada apenas em abril de 2020. À Variety, o produtor veterano confirmou que Spielberg já escreveu “cinco ou seis episódios” de uma temporada que por enquanto terá de 10 a 12 capítulos, com o nome provisório de “Spielberg’s After Dark”.

Katzenberg também confirmou que a ideia da série só poder ser vista de noite também veio do cineasta, algo que na plataforma funcionará à partir de um timer sincronizado com o nascer e o pôr do Sol. A série só estará disponibilizada dentro do Quibi enquanto for noite, com o relógio fazendo a contagem regressiva para o começo e o fim do período noturno dentro do serviço.

Para a plataforma, “After Dark” só traz mais um nome de peso ao line-up inicial do serviço, que com 1 bilhão de dólares acumulados em contribuições de investidores promete contar com sete mil episódios de conteúdo original só no primeiro ano de vida. Além de Spielberg, o Quibi contará com projetos assinados por Sam Raimi, Guillermo del Toro, Antoine Fuqua e o produtor Jason Blum, todos no formato de vídeo curto para melhor aproveitamento nos celulares e tablets onde a plataforma espera prosperar.

Já o fato de que Spielberg estaria por trás dos roteiros do seriado é em si surpreendente, vale dizer. O diretor não é responsável pela história de qualquer projeto desde 1996, quando contribuiu com uma ideia de trama para o seu seriado “High Incident”, enquanto nos cinemas o último roteiro que assinou foi o de “Poltergeist: O Fenômeno”, no já distante ano de 1982.

Compartilhe: