Nike adia lançamento do modelo Betsy Ross depois de alerta feito por Colin Kaepernick

Atleta e outros profissionais ligados à empresa avisaram que a bandeira com 13 estrelas poderia ser vista como símbolo ofensivo por conta de sua conexão com a época da escravidão no país

por Soraia Alves

A Nike adiou o lançamento dos tênis “Betsy Ross” depois que Colin Kaepernick alertou a empresa sobre um possível design ofensivo do modelo.

Programado para chegar às lojas no próximo dia 04 de julho, Dia da Independência dos Estados Unidos, o tênis apresentava a versão original com 13 estrelas da bandeira americana no calcanhar.

Mas, segundo o Wall Street Journal, depois que as primeiras imagens do tênis apareceram na mídia, Colin Kaepernick, garoto-propaganda da Nike, e outros profissionais ligados à marca expressaram preocupação sobre certos aspectos históricos da bandeira, já que a imagem poderia ser vista como um símbolo ofensivo por conta de sua conexão com a época da escravidão no país.

Em comunicado ao jornal, WSJ, a empresa afirmou: “A Nike optou por não liberar o Air Max 1 Quick Strike em 4 de julho, pois apresentava a versão antiga da bandeira americana”.

Com o nome de Kaepernick envolvido, algumas pessoas foram “tirar satisfação” com o atleta em suas redes sociais, mas ele nem respondeu ás mensagens, nem fez nenhum comentário público sobre o assunto.

Como os tênis já haviam sido enviados para os lojistas, a Nike pediu que todos fossem enviados de volta à empresa. varejistas que devolvessem os calçados à empresa para impedir sua liberação.

Compartilhe: