Amazon confirma que mantém gravações da Alexa por tempo indeterminado

Empresa só remove as gravações quando as mesmas são excluídas manualmente pelos usuários

por Soraia Alves

Em mais um capítulo de “tecnologia x privacidade”, a Amazon confirmou que mantém transcrições e gravações de voz da Alexa por tempo indeterminado, e só as remove quando as mesmas são excluídas manualmente pelos usuários.

Em maio, o senador democrata, Chris Coons, enviou uma carta a Jeff Bezos solicitando informações sobre as regras de privacidade da empresa e as práticas de segurança de dados para dispositivos como a Alexa. As informações são as respostas dadas pela Amazon ao senador.

Assim como outras empresas, entre elas Facebook e Google, a Amazon está na mira no governo dos Estados Unidos em relação à Privacidade na Internet das Coisas.

No começo de abril, foi relatado pelo Bloomberg que milhares de funcionários da Amazon ouvem gravações de voz capturadas em alto-falantes da Echo, transcrevendo-as e anotando-as com a finalidade de melhorar o assistente digital Alexa.

Agora, as informações mostram que a Alexa não apenas mantém suas gravações de voz, mas também um registro detalhado com as transcrições para melhorar seus algoritmos de Inteligência Artificial, sem opção de excluí-las.

Para o senador, a resposta da Amazon ainda não é suficiente, deixando aberta “a possibilidade de que as transcrições de interações de voz do usuário com o Alexa não sejam excluídas de todos os servidores da Amazon, mesmo depois que um usuário tiver excluído uma gravação de sua voz”, disse em um comunicado.

Embora a Amazon negue que seus dispositivos violam as leis de proteção de privacidade online, a empresa disse que tem um “esforço contínuo para garantir que essas transcrições não permaneçam em nenhum dos outros sistemas de armazenamento da Alexa”.

Compartilhe: