Enem vai introduzir formato digital de prova a partir de 2020

50 mil candidatos em 15 cidades participarão do período de testes do formato alternativo, que o Ministério da Educação pretende tornar único até 2026

por Matheus Fiore

Mais importante prova do país, o Exame Nacional do Ensino Médio será aplicado digitalmente para cinquenta mil candidatos à partir de 2020. Hoje, o Enem é feito em provas impressas por todo o Brasil, mas a ideia é que até 2026 ninguém mais precise de lápis, borracha e caneta para realizar o exame.

O Ministério da Educação anunciou que o novo exame será aplicado em 15 capitais do país. De acordo com o jornal O Globo, o público poderá se inscrever para testar o formato, sendo os escolhidos os primeiros 50 mil que ticarem a opção. A prova digital será realizada nos dias 11 e 18 de outubro, ao passo que a regular acontecerá nos dias 1 e 8 de novembro. A ideia é aumentar a cada ano a quantidade de vagas para realizar a prova digital, até que em 2026 não exista mais a avaliação presencial.

É importante notar que o custo de aplicação do Enem digital será de R$ 20 milhões para 15 mil alunos, com uma média de 400 reais por candidato. A prova presencial custa R$ 500 milhões e atende a 5 milhões de alunos – ou seja, com um custo de apenas R$ 100 por aluno. O modelo de aplicação da prova será semelhante ao atual, com a terceirização sendo utilizada para que empresas cuidem da organização das salas, seleção de fiscais e cuidado dos computadores.

As cidades que contarão com a prova digital a partir de 2020 são Belém, Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, João Pessoa, Manaus, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

O Inep afirma que, apesar do enorme crescimento no gasto por aluno, o custo da operação vai diminuir pois não está sendo levado em conta o dinheiro arrecadado com taxas de inscrição. Sem que tenha sido informado o novo valor da taxa de inscrição para o novo Enem, não é difícil, portanto, imaginar que a taxa de inscrição de R$ 85 não vai durar muito tempo. É provável que, com o Enem digital, o custo para se candidatar a uma vaga em uma universidade crescerá bastante, o que inevitavelmente tornará a prova mais elitizada e afastará boa parte da população da vida acadêmica.

Compartilhe: