David Fincher vai dirigir Gary Oldman em cinebiografia do autor de “Cidadão Kane”

Filmado em preto e branco e produzido pela Netflix, “Mank” será o primeiro projeto do diretor desde “Garota Exemplar”

por Pedro Strazza

Depois de um longo (longo!) inverno, David Fincher pelo visto terá enfim um novo filme para chamar de seu. De acordo com o Hollywood Reporter, o diretor de “A Rede Social” e “Seven: Os Sete Crimes Capitais” terá como próximo projeto a cinebiografia de Herman Mankiewicz, jornalista que trabalhou com Orson Welles no roteiro de “Cidadão Kane”, um dos filmes mais celebrados da história da sétima arte.

Com o título provisório de “Mank” (apelido do biografado), o longa será produzido pela Netflix e já tem confirmado Gary Oldman no papel titular. Cean Chaffin e Doug Urbanski atuarão como produtores da cinebiografia, que começa a ser filmada neste semestre e terá a fotografia inteira em preto e branco.

O filme aparentemente é um projeto bastante pessoal na carreira de Fincher: além de seu pai – o falecido Jack Fincher – ter escrito o roteiro, o cineasta vem querendo filmar a história de Mankiewicz desde 1997, pouco depois de fazer sua estreia na cadeira de diretor com “Vidas em Jogo”.

A história do jornalista é em si das mais fascinantes. Trabalhando como crítico e repórter nos anos 20, Mankiewicz foi recrutado pela Paramount Pictures para ajudar o estúdio a fazer a transição do cinema mudo para o falado e contribuiu em diversos projetos importantes da era de ouro de Hollywood, incluindo “O Mágico de Oz” e “Os Homens Preferem as Loiras”. Foi com “Kane”, porém, que Mankiewicz mais se aproximou dos tabloides, tendo acusado Welles de tentar tirá-lo dos holofotes para ficar com todo o crédito do roteiro do filme – na cerimônia do Oscar daquele ano, inclusive, uma parcela da audiência chegou a entoar o seu apelido diversas vezes quando foi anunciado a vitória do longa na categoria de Roteiro Original.

De qualquer forma, vale lembrar que “Mank” será o primeiro filme de Fincher desde o lançamento de “Garota Exemplar” em 2014. Envolvido desde então com a Netflix (onde produziu as séries “Mindhunter”, “House of Cards” e a antologia “Love, Death and Robots”), o diretor recentemente chegou a estar no comando de uma sequência de “Guerra Mundial Z” até a Paramount desligar o projeto ainda no fim de uma longa pré-produção.

Compartilhe: